Sociedade

Viseu: Serviço de boleias grátis transporta quem precisa

Nos concelhos de Nelas e Carregal do Sal há uma carrinha que, de segunda a sexta-feira, percorre um total de 130 quilómetros diários por várias estradas para dar boleia gratuita a quem precisa.
Versão para impressão
Nos concelhos de Nelas e Carregal do Sal, em Viseu, há uma carrinha que, de segunda a sexta-feira, percorre um total de 130 quilómetros diários por várias estradas para dar boleia gratuita a quem precisa. 
 
O serviço de boleias, da responsabilidade da Fundação Lapa do Lobo, completou um mês esta segunda-feira e é considerado um caso de sucesso pelos seus criadores e pelos utentes, que já são mais de 35 por semana.

Em declarações ao Boas Notícias, Sónia Simão, do secretariado da Fundação, explica que este serviço inovador “surgiu na sequência de alguns pedidos” de moradores daquelas zonas, sobretudo mais idosos, que tinham que se “deslocar muitas vezes a pé para tratar dos seus assuntos”, quer a Canas de Senhorim, quer a Nelas (Sede do Município). 

A ideia foi imediatamente “acarinhada” pelas autarquias de Nelas e Carregal do Sal que apresentaram algumas sugestões para o itinerário que a carrinha efetua.

O horário e o regulamento estão disponíveis para consulta no site e no Facebook da Fundação Lapa do Lobo, bem como no edifício da Fundação. O horário é fixo e regular de segunda a sexta-feira. 

A mesma responsável explicou que a reação dos utentes tem sido “bastante positiva” uma vez que a carrinha veio “de facto colmatar uma necessidade bem real”. Sónia Simões adianta que há passageiros de todas as idades mas que a média de idades rondará os 60 anos.
 

O serviço, pensado para não “colidir” com os transportes públicos, nem em termos de horários, nem de percurso, é totalmente gratuito e tem itinerário e horários definidos, dando aos habitantes a possibilidade de apanhar boleia em locais como Lapa do Lobo, Canas de Senhorim, Nelas, Laceiras, Cabanas de Viriato, Travanca de S. Tomé, Carregal do Sal, Oliveirinha e Fiais da Telha.

Um exemplo a seguir “pelo país fora”
 

A carrinha de nove lugares adquirida de propósito para o efeito pela fundação, que é uma entidade privada com objetivos fundamentalmente culturais, educativos e de preservação do património, é conduzida por Simão Pedro, que, além de motorista, é também, muitas vezes, confidente.
 
“Vão à farmácia levantar os medicamentos, fazer análises, à Câmara pagar a água, levantar a reforma e é engraçado porque me contam isso tudo”, revelou o condutor da carrinha à agência Lusa. 
 
O serviço tem sido com grande satisfação pelos residentes, que muitas vezes se debatiam com a falta de mobilidade. É o caso de Conceição Dias, de 57 anos, que o considera “uma ideia original”.
 
“Dá imenso jeito a pessoas como eu, que não têm transporte. E como estou desempregada, com o meu filho, isto caiu mesmo do céu”, confessou à Lusa, admitindo que chega a usar o serviço três vezes por semana, planeando as idas a Nelas em função dos horários a que passa a carrinha.
 
Segundo Sónia Simão, da Fundação Lapa do Lobo, este é um serviço que não fica muito caro, estando as principais despesas relacionadas apenas com o investimento inicial na carrinha, os seguros obrigatórios e o salário do motorista. “Fica aqui a dica, um exemplo a seguir por outras instituições, por autarquias pelo país fora onde o serviço de transporte público seja escasso”, finalizou.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close