Sociedade

Veterinários portugueses partem em missão

Um grupo de cinco elementos da Associação "Veterinários Sem Fronteiras de Portugal" partiram esta semana na sua primeira missão internacional com destino a Cabo Verde, ilha de Maio, onde irão durante quinze dias a realizar uma campanha de esterilizaç
Versão para impressão
Um grupo de cinco elementos da Associação “Veterinários Sem Fronteiras de Portugal” partiram esta semana na sua primeira missão internacional com destino a Cabo Verde, ilha de Maio, onde irão durante quinze dias a realizar uma campanha de esterilização e castração de cães e gatos.

O objetivo da missão passa por “diminuir o número de animais vadios” e esclarecer a população para “questões sanitárias, de saúde e doenças transmissíveis”, conforme explicou ao Diário de Noticias, Manuel Malta, chefe da missão.

Os quatro veterinários e a estudante finalista de medicina veterinária vão equipados para procederem a cerca de 80 esterilizações “mas vão preparados para mais”.
“Levamos tudo: desinfectantes e instrumentos de cirurgia para termos condições para actuar com segurança”, assegura Manuel Malta.

Os voluntários vão ser recebidos pela Câmara Municipal da Ilha de Maio que fica responsável pelo alojamento e alimentação. Apenas a deslocação no valor de 850 euros foi paga pelos voluntários.

“Se os voluntários não pagassem as viagens e se alguns laboratórios a quem pedimos apoio não cedessem material e medicamentos, a missão seria impossível”, acrescentou Conceição Peleteiro, presidente da associação Veterinários sem Fronteiras.

De acordo com a mesma responsável, uma das veterinárias também é enfermeira e irá trabalhar mais na parte da saúde pública e educação da população.

Para Conceição Peleteiro, “o grande problema em Cabo Verde é a sarna”, doença de pele transmissível ao homem com muita facilidade. “A sarna nos animais é um péssimo indicador de saúde pública e lá vê-se bastante.”

A organização internacional dos Veterinários sem Fronteiras é constituída por organizações não governamentais presentes em diversos países europeus. Apesar de ter sido fundada em 1987, Portugal só entrou em 2006, sendo o país mais recente da organização, juntamente com a Áustria.

[Notícia sugerida pela utilizadora Raquel Baêta]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close