Ambiente

UMinho: Soluções para poupar energia em edifícios

A Escola de Engenharia da Universidade do Minho vai organizar, esta quinta-feira, dia 28, o seminário "Reabilitação Energética de Edifícios", que visa divulgar os resultados do projeto homónimo e dar resposta às fragilidades dos edifícios nacionais.
Versão para impressão
A Escola de Engenharia da Universidade do Minho vai organizar, esta quinta-feira, dia 28, o seminário “Reabilitação Energética de Edifícios”, que visa divulgar os resultados do projeto homónimo e dar resposta às fragilidades dos edifícios nacionais – a maioria dos quais tem mais de 20 anos. 
 
No decorrer deste projeto científico, liderado pela Universidade do Minho e coordenado pela professora Manuela Almeida, foram estudadas e obtidas diversas soluções tecnológicas eficazes que vão trazer “ganhos importantes” para os especialistas, a vida dos cidadãos e a economia ambiental, afirma a instituição de ensino universitário em comunicado.
 
De acordo com a UMinho, em Portugal existem 2.560.911 edifícios construídos antes de 1990 – ano do primeiro regulamento sobre o comportamento térmico dos imóveis – correspondendo a 76,6% do total. Devido à falta de exigências e preocupações, estes apresentam-se como altamente consumidores de energia para proporcionar condições de conforto mínimas. 
 
As previsões apontam para que os edifícios construídos até 1990 venham a contribuir, em 2050, com mais de 80% dos consumos no setor, caso não sejam intervencionados. E, num momento em que se verifica um aumento exponencial dos custos da energia e um elevado valor desta fatura mensal, o assunto está a ganhar importância crescente na sociedade.
 
O seminário de 11 palestras, que vai decorrer amanhã, 28, entre as 09.30h e as 17.30h no auditório nobre do campus de Azurém, em Guimarães, focar-se-á, então, na reabilitação e melhoria da eficiência energética, bem como na sustentabilidade de edifícios, seja os de habitação, de serviços, públicos, pré-fabricados ou de arquitetura vernacular. 
 
O evento tem apoio da Câmara Municipal de Guimarães, da Associação iiSBE Portugal (Iniciativa Internacional para a Sustentabilidade do Ambiente Construído), da Agência da UMinho para a Energia e o Ambiente (AUMEA), da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) e da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT).
 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close