Fitness & Bem-estar

Um hotel português só com energia renovável

Junto ao rio Caima, no concelho de Oliveira de Azeméis, está a ser erguido o primeiro hotel português que irá funcionar apenas e exclusivamente com recurso a energias renováveis. O empreendimento, avaliado entre três a quatro milhões de euros, está a
Versão para impressão
Junto ao rio Caima, no concelho de Oliveira de Azeméis, está a ser erguido o primeiro hotel português que irá funcionar apenas e exclusivamente com recurso a energias renováveis. O empreendimento, avaliado entre três a quatro milhões de euros, está a ser promovido por Carlos Alegria, um especialista em engenharia energética.

Para assegurar o funcionamento da nova unidade hoteleira, que deverá estar concluída ainda este ano, serão criados “pelo menos 30 novos postos de trabalho”, assegurou Carlos Alegria, em declarações à agência Lusa, acrescentando que o projeto “foi aprovado pelo Fundo do Turismo por ser o primeiro hotel a funcionar apenas com recursos renováveis”.

“Temos lá a mini-hídrica que abastecia uma antiga fábrica de papel e o hotel vai ter um sistema de gestão inteligente que incorpora todas as forma de energia: a elétrica, a eólica, a fotovoltaica e a biomassa”, explica o responsável.

Ao todo, o público vai poder escolher entre 30 quartos, podendo ainda ususfruir de comodidades como um spa, duas piscinas – uma interior e outra exterior – e um “house club” com serviço de restaurante e eventos culturais abertos à comunidade.

O promotor deste hotel ainda sem nome sublinha que a eletricidade não vai ser comprada à EDP; “pelo contrário, vamos vender-lhe, e também não precisamos de aquecimento por causa da biomassa”. O edifício vai ainda ter classificação A+, “com que se rotulam os imóveis com maior eficiência energética”, observou Carlos Alegria.

Quanto à localização, são apontadas duas justificações: “Primeiro, as minhas origens familiares estão nesta zona. Depois, ainda cheguei a pensar construir ali a minha casa, mas, vendo a beleza daquele lugar, achei que era egoísmo não o partilhar com outras pessoas”, explicou Carlos Alegria.

[Notícia sugerida pela utilizadora Elsa Sal]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close