Sociedade

UE vai antecipar apoio monetário ao emprego jovem

Os líderes europeus decidiram, esta quinta-feira, antecipar para os anos de 2014 e 2015 a disponibilização de uma verba de seis mil milhões de euros destinada à garantia jovem - iniciativa que visa assegurar uma oportunidade aos jovens sem emprego.
Versão para impressão
Os líderes europeus decidiram, esta quinta-feira, antecipar para os anos de 2014 e 2015 a disponibilização de uma verba de seis mil milhões de euros destinada à garantia jovem – iniciativa que visa assegurar uma oportunidade aos jovens sem emprego há quatro meses – que estava inicialmente prevista para o período de 2014 a 2020.
 
O anúncio foi feito por Herman Van Rompuy, presidente do Conselho Europeu, durante a conferência de imprensa que assinalou o primeiro do Conselho Europeu, em Bruxelas. Segundo Rompuy, a antecipação foi possível graças ao “acordo político” sobre o orçamento comunitário para 2014-2020, dado a conhecer antes do início da cimeira.
 
“Com o acordo sobre o orçamento [da União Europeia] será possível antecipar e acelerar medidas como a garantia jovem”, cujo objetivo é combater o desemprego juvenil, declarou o presidente do Conselho Europeu.
 
A garantia, proposta pela Comissão Europeia, tem como propósito assegurar que os jovens até aos 25 anos que estão desempregados há quatro meses tenham acesso a um trabalho, a um estágio ou a um programa de formação. 
 
De acordo com Rompuy, a discussão sobre as medidas destinadas ao combate ao desemprego jovem foi caraterizada pelo consenso. O dirigente acrescentou ainda que os líderes europeus acordaram “investimentos substanciais com foco nas pequenas e médias empresas (PME)”.

Durão Barroso diz que o valor da verba acabará por ser superior
 

Entretanto, e após o primeiro dia de cimeira, o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, fez já saber que a verba comunitária destinada à criação de emprego jovem deverá acabar por ascender a, pelo menos, oito mil milhões de euros.
 
Durão Barroso explicou que os líderes acordaram antecipar os seis mil milhões de euros para 2014 e 2015, começando em Janeiro do próximo ano, mas sublinhou que é provável que a verba ultrapasse esse valor em resultado da “flexibilidade” prometida.
 
“Com a flexibilidade que foi acordada hoje [entre a Comissão Europeia, o Parlamento Europeu e o Conselho Europeu, a verba], vai ser de mais de seis mil milhões. Vai ser, pelo menos, oito mil milhões de euros”, avançou.
 
O presidente da Comissão não quis fazer previsões acerca do valor que será atribuído a Portugal, mas disse esperar que haja no país “capacidade administrativa de pôr em prática este programa e empresas que estejam disponíveis para contratar jovens, mesmo que seja em regime de estágio e formação complementar”.

Notícia sugerida por David Ferreira

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close