Mundo

UE quer reduzir sinistralidade para metade

A Comissão Europeia apresentou em Bruxelas um plano de ação para reduzir em metade o número de mortes nas estradas europeias até 2020. Melhorar as medidas de segurança em veículos ligeiros e pesados, maior exigência na atribuição da carta de condução
Versão para impressão
A Comissão Europeia apresentou em Bruxelas um plano de ação para reduzir em metade o número de mortes nas estradas europeias até 2020. Melhorar as medidas de segurança em veículos ligeiros e pesados, maior exigência na atribuição da carta de condução, maior formação de condutores e reforço do controlo de aplicação do código da estrada são algumas das sete propostas estratégicas.

 Os restantes objetivos são a construção de estradas mais seguras, uma maior aposta dos “carros inteligentes”, desenvolvimento de acções dirigidas às lesões causadas por acidentes rodoviários e uma atenção renovada aos veículos motorizados de duas rodas.

O comissário europeu responsável pelos Transportes, Siim Kallas, sublinhou os progressos alcançados desde 2001 mas apontou que o número de mortos e feridos nas estradas europeias continua a ser “inaceitável”: cerca de cem vítimas mortais por dia.

Em 2001, a Comissão traçou também a meta de reduzir para metade o número de mortes na estrada até 2010, e, embora não tenha alcançado o objectivo, considera que foram feitos “progressos significativos”, já que o número de vítimas mortais baixou 36 por cento no conjunto da União. “Conseguimos salvar mais de 78 mil vidas”, reclamou hoje o comissário Kallas.

De acordo com os dados da Comissão Europeia citados pela Lusa, o número de mortes na estrada por milhão de habitantes na UE baixou de 113 para 69.

Portugal foi dos Estados-membros que registou mais progressos, já que as vítimas mortais caíram mesmo para metade nesse período (50 por cento), o terceiro valor mais elevado entre os 27, a par da Estónia e apenas superado por Letónia (54 por cento) e Espanha (53).

Ainda assim, Portugal é o quarto país da UE onde mais pessoas morrem em acidentes rodoviários – 163 mortes por milhão de habitante -, apenas atrás de Letónia (236), Lituânia (202) e Grécia (172).

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close