Saúde

UE: Projeto promove alimentos baratos e saudáveis

NULL
Versão para impressão

Um projeto da Universidade de Bolonha, juntamente com 17 entidades europeias, vai desenvolver uma estratégia para evitar a má nutrição das pessoas mais carenciadas. “Chance” irá promover a distribuição de alimentos saudáveis a preços baratos.

A iniciativa vai ser trabalhada nos próximos três anos e irá contar com institutos de pesquisa, ONGs e algumas PME (pequenas e médias empresas) do setor da alimentação e bebidas, confirmou esta terça-feira a Comissão Europeia (CE).

Em comunicado, a CE explicou que “existe uma relação direta entre o rendimento e a qualidade da alimentação”. Assim, tendo em conta a diminuição do status socioeconómico, “a alimentação das pessoas está cada vez mais desequilibrada”.

Para combater esta realidade, o projeto “Chance” pretende divulgar alimentos atraentes, acessíveis e saudáveis. Para isso, serão exploradas tecnologias e ingredientes de baixo custo.

Um trabalho de pesquisa

No entanto, o desenvolvimento destes produtos exige conhecimento técnico. Torna-se, então necessário compreender o estilo de vida e as necessidades das pessoas visadas. Os pesquisadores associados ao projeto irão esclarecer quais são os principais grupos em risco de pobreza na Europa.

Será feita uma pesquisa aprofundada, juntamente com a realização de questionários, medições e avaliações do estado nutricional e de saúde da população.

O “Chance” tem ainda o objetivo que sensibilizar decisores políticos, organizações de consumidores, cientistas, fabricantes de alimentos e bebidas e profissionais de saúde e assistência social sobre o projeto e
os seus resultados: nesta vertente o projeto conta com o apoio do European Food Information Council (EUFIC)

“Ao explorar meios para reduzir os custos de produção e aumentar o conhecimento sobre este grupo específico de consumidores, esperamos estimular o desenvolvimento de produtos alimentares que podem fazer a diferença e torná-los disponíveis e atraentes para as pessoas que realmente precisam deles”, explicou o coordenador do consórcio “Chance”, Professor Francesco Capozzi da Universidade de Bolonha.
 
Clique AQUI para aceder ao site oficial do projeto, e AQUI para ver o comunicado da Comissão Europeia.

[Notícia sugerida por Teresa Teixeira]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close