Sociedade

UE: Portugal destaca-se a conceder nacionalidade

Portugal foi o segundo país da União Europeia (UE) que mais cidadanias atribuiu por cada mil habitantes estrangeiros em 2008, logo a seguir à Suécia que atribuiu por mil estrangeiros residentes 54 nacionalidades contra os 51 de Portugal.
Versão para impressão
Portugal foi o segundo país da União Europeia (UE) que mais cidadanias atribuiu por cada mil habitantes estrangeiros em 2008, logo a seguir à Suécia que atribuiu por mil estrangeiros residentes 54 nacionalidades contra os 51 de Portugal.

Os dados do Eurostat, o gabinete europeu de estatística foram revelados ontem sobre o ano 2008. No total foram 22.408 pessoas que receberam nesse ano nacionalidade portuguesa, um número que quase quintuplicou desde 2006, altura em que e entrou em vigor a nova lei da nacionalidade que facilitou o processo de aquisição de cidadania.

A comunidade cabo-verdiana foi a que registou maior número de nacionalidades atribuídas em Portugal no ano de 2008: 6.013, o que representa 27% do total. Seguem-se o Brasil (4.080) e a Guiné-Bissau (2.754).

De acordo com o Eurostat, o maior número de nacionalidades foi atribuído pela França (137 mil pessoas), seguida do Reino Unido (129 mil) e da Alemanha (94 mil). Juntos, estes países contabilizam quase metade de todas as nacionalidades atribuídas a 696.000 estrangeiros pelos 27 países da UE.

Por regiões de origem, 29% eram oriundos de África, 22% de países europeus extra-UE, 19% vieram da Ásia e os restantes 17% da América.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close