Turismo

Turismo português gera maiores receitas de sempre

O turismo em Portugal gerou, entre Janeiro e Novembro de 2014, as receitas mais altas de sempre, totalizando 9,6 mil milhões de euros. Até ao final daquele mês, os turistas estrangeiros deixaram em Portugal cerca de 29 milhões de euros/dia.
Versão para impressão
O turismo em Portugal gerou, entre Janeiro e Novembro de 2014, as receitas mais altas de sempre, totalizando 9,6 mil milhões de euros. Os números divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) e pelo Banco de Portugal confirmam “o papel crescente do turismo como motor da economia nacional”.
 
As receitas turísticas cresceram, naquele período, 12,2% em relação a 2013, fazendo com que Portugal se destaque, também, face ao desempenho dos principais destinos concorrentes, nomeadamente Espanha, que, até Novembro, registava apenas um aumento de 4%, um ritmo três vezes inferior ao do mercado nacional.
 
Em comunicado enviado ao Boas Notícias, o Turismo de Portugal cita dados estatísticos apresentados esta semana, que revelam que, até ao final de Novembro de 2014, os turistas estrangeiros deixaram em Portugal cerca de 29 milhões de euros por dia.
 
Só naquele mês, a indústria turística gerou ganhos para a economia portuguesa no valor de 632,8 milhões de euros, mais 10,4% do que em Novembro de 2013. Cada dormida de estrangeiros em Portugal representa, atualmente, 309,65 euros para o país, mais do que em Espanha (250,70 euros). 
 
“Os dados agora divulgados são muito positivos do ponto de vista quantitativo, mas são-no ainda mais do ponto de vista qualitativo”, afirma João Cotrim de Figueiredo, presidente do Turismo de Portugal.
 
“Ao longo de 2014, assistimos à melhoria da taxa de ocupação, ao aumento da receita média por quarto e ao crescimento das receitas a uma taxa superior à das dormidas”, realça o dirigente.
 
Para João Cotrim de Figueiredo, este sucesso traduz-se numa “melhoria significativa da rentabilidade de muitas empresas turísticas, o que é fundamental para que possam continuar a investir no setor”.
 
Entre os principais mercados emissores durante o período em análise destacam-se França, Reino Unido e Espanha, com gastos totais na ordem dos 1,699 mil milhões de euros (mais 10,9% que no período homólogo de 2013), 1,664 mil milhões (mais 16,1%) e 1,142 mil milhões de euros (mais 11%), respetivamente. 

Notícia sugerida por Maria Nova 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close