Inovação e Tecnologia

Transporte futurístico pode trazer viagens supersónicas

Para já é apenas um modelo teórico, mas, no futuro, poderá vir a revolucionar as deslocações por via terrestre. Chama-se Hyperloop e é um novo conceito de transporte capaz de circular a uma velocidade próxima à do som e movido a energia solar.
Versão para impressão
Para já é apenas um modelo teórico, mas, no futuro, poderá vir a revolucionar as deslocações por via terrestre. Chama-se Hyperloop e é um novo conceito de transporte capaz de circular a uma velocidade próxima à do som e movido a energia solar apresentado esta segunda-feira pelo empresário milionário Elon Musk.
 
Musk, nascido na África do Sul mas cidadão norte-americano e que é presidente executivo da empresa Space X e o fundador da Tesla Motors, deu a conhecer a proposta através de uma publicação no blogue daquela fabricante de carros elétricos.
 
Segundo o mentor deste modelo, sintetizado num documento de 57 páginas que devido a um erro está, neste momento, inacessível no site e que está a ser citado pelas agências internacionais Reuters e AFP, o Hyperloop, como foi batizado, é “um tubo de baixa pressão com cápsulas transportadas tanto a baixa como a alta velocidade ao longo do tubo”.
 
De acordo com as estimativas de Musk, o veículo revolucionário, que se deslocaria sobre pilares como uma espécie de montanha-russa, poderia deslocar-se a 1.220 quilómetros por hora (velocidade próxima da do som, que viaja a 1.234 quilómetros por hora) e cada uma das 40 cápsulas de baixa pressão que circulariam dentro do tubo poderia transportar até 28 passageiros.
 
“O Hyperloop é a solução para o caso específico de duas cidades entre as quais há muito trânsito e que distam menos de 1.500 quilómetros”, explicou o empresário, usando como exemplo a rota entre Los Angeles e São Francisco, no estado americano da Califórnia, sublinhando, porém, que, para distâncias mais longas, uma viagem supersónica em avião seria “mais rápida e barata”.

Muito mais barato que uma linha de alta velocidade
 

Elon Musk afirmou que a construção de dois Hyperloop – um de ida e um de volta – entre Los Angeles e São Francisco deveria custar, aproximadamente, 4.500 milhões de euros, ficando as duas cidades (separadas por 550 quilómetros) unidas em apenas 30 minutos.
 
O custo contrasta em grande escala com os 52.600 milhões de euros estimados para a construção de uma linha de comboio de alta velocidade entre aqueles dois centros urbanos, os principais da Califórnia, um projeto que deverá ter início este ano e entrar em operação em 2029.
 
Além disso, uma viagem no Hyperloop, que seria “muito suave” e também ecológica, por ser alimentada pela energia gerada por painéis solares instalados ao longo do percurso, custaria apenas 20 dólares (cerca de 15 euros), um preço muito inferior ao de qualquer serviço de transporte público de longa distância nos EUA.
 
Embora admita que, para já, não está nos seus planos fabricar um protótipo do Hyperloop dado o seu compromisso com a Tesla Motors e a SpaceX, Elon Musk disse não colocar de parte essa hipótese, estando disponível para apoiar financeiramente um eventual fabrico, uma vez que acredita que é um projeto viável com a tecnologia existente.
 
O empresário esclareceu que o Hyperloop foi apresentado como “um conceito de transporte de código aberto” que está à disposição de quem quiser trabalhar no seu desenvolvimento e convidou ainda possíveis interessados a ajudá-lo a melhorar o design do veículo.

Notícia sugerida por David Ferreira

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close