Mundo

Terrorismo: ETA anuncia fim da atividade armada

NULL
Versão para impressão
A ETA, organização separatista basca, anunciou esta quinta-feira “o fim definitivo das suas atividades armadas”. A revelação foi feita através de um vídeo exibido no site do jornal basco Gara, onde aparecem três militantes do grupo com os tradicionais capuzes brancos e boinas pretas.

“A ETA decidiu pelo fim da sua attividade armada”, comunicou, em espanhol, um dos elementos da organização. Ao anúncio seguiu-se um apelo aos governos de Espanha e França para “abrir um processo de diálogo direto que tenha por objetivo a resolução das consequências do conflito e, assim, a superação do confronto armado”.   

Ainda segundo a mensagem deixada no vídeo, os etarras consideram que “chegou a hora de olhar para o futuro com esperança, de atuar com responsabilidade e valentia” e fazem um “chamamento à sociedade basca para que se comprometa com este processo de soluções com o objetivo de construir um cenário de paz e liberdade”.

As reações à decisão da ETA não se fizeram esperar. Apenas uma hora depois, o chefe de governo Espanhol saudou a “vitória da democracia, da lei e da razão”. No entender de José Luis Zapatero, “o Estado de direito triunfou como único modelo possível de convivência”.

Este anúncio – um facto histórico depois de várias décadas de violência – foi feito três dias após uma Conferência Internacional de Paz organizada em San Sebastián, no norte do País Basco, onde estiveram presentes várias personalidades com o objetivo de pedir à ETA para que depusesse definitivamente as armas.

A Conferência foi presidida pelo ex-secretário-geral da ONU, Kofi Annan, e solicitou ainda à organização que se dispusesse a negociar com os governos de Madrid e Paris.

Os separatistas acederam, assim, ao pedido, declarando um cessar-fogo “permanente, geral e verificável pela comunidade internacional”. Não mencionaram, porém, uma possível entrega de armas ou a sua dissolução.

A ETA vinha sendo enfraquecida pelos duros golpes policiais dos últimos anos, não tendo cometido quaisquer atentados em território espanhol desde Agosto de 2009.

Considerada uma organização terrorista pela União Europeia e pelos Estados Unidos, é responsável pela morte de mais de 800 pessoas, em mais de quatro décadas de atentados pela independência do País Basco.

[Notícia sugerida por Teresa Teixeira]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close