Inovação e Tecnologia

Sonda espacial europeia terá peça feita em Portugal

Uma empresa portuguesa de Coimbra concebeu um projeto para a sonda espacial europeia PILOT, cujo objetivo é observar a radiação cósmica de fundo. O componente desenvolvido em Portugal vai ser enviado para o centro espacial de Toulouse, em França.
Versão para impressão
Uma empresa portuguesa de Coimbra concebeu um projeto para a sonda espacial europeia PILOT, cujo objetivo é observar a radiação cósmica de fundo. O componente desenvolvido em Portugal será enviado, nas próximas semanas, para o centro espacial de Toulouse, em França.
 
A notícia é avançada pela Lusa, que explica que o projeto Zephyr é um dos componentes fundamentais da sonda espacial PILOT. João Neto, um dos mentores do projeto do grupo Sinergiae, explicou aos jornalistas que se trata de uma peça para “evitar a condensação da janela de entrada da sonda”.
 
Segundo João Neto, que se encontra atualmente a estagiar na Agência Espacial Europeia, esta é uma “peça crítica” que pretende assegurar que a missão não será comprometida já que, no seu decorrer, o “olho” da sonda vai estar “sujeito a temperaturas muito baixas e a contrastes de temperaturas muito grandes”. 
 
O investigador adiantou que o projeto, que começou a ser desenvolvido em 2009, está pronto para ser enviado para França. No seu entender, os “maiores desafios” foram “as limitações orçamentais” e o peso da peça, que tem cerca de cinco quilogramas.
 
Por ocasião da apresentação do projeto, o administrador do grupo Sinergiae, José Pimentão, sublinho que os trabalhos para a Agência Espacial Europeia “representam muito pouco no volume de negócios”.
 
“É um engano acharem que os projetos espaciais são milionários. O custo de desenvolvimento da peça é praticamente idêntico ao retorno”, afirmou, salientando que a aposta feita pelo grupo “em investir no conhecimento e em colocar a empresa num determinado patamar”.
 
O próximo passo será trabalhar na “segunda fase do projeto Zephyr”, avançando para o desenvolvimento de “outras particularidades científicas e tecnológicas”.

Além da área espacial, o grupo português Sinergiae trabalha em projetos ao nível da energia, em particular das energias renováveis, e do ambiente.

[Notícia sugerida por Diana Rodrigues]

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close