Inovação e Tecnologia

Software: Tecnologia lusa ganha prémio em Madrid

O "Remote Debugging Service", uma tecnologia portuguesa licenciada pela Universidade do Porto, acaba de conquistar, em Madrid, um prémio internacional na área do empreendedorismo.
Versão para impressão
Uma tecnologia portuguesa licenciada pela Universidade do Porto acaba de conquistar um prémio internacional na área do empreendedorismo. O “Remote Debugging Service” (RDS), desenvolvido por André Riboira e Rui Maranhão, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) foi um dos vencedores do concurso “Da Ideia à Ação”, promovido pela RedEmprendia, rede universitária ibero-americana.
 
O sistema português destacou-se entre as 12 ideias finalistas e garantiu o segundo lugar na grande final do concurso, que decorreu nos dias 27 e 28 de Novembro, em Madrid, no âmbito do Fórum “RedEmprendia Spin 2012”.
Segundo André Riboira, o RDS, que desenvolveu em parceria com Rui Maranhão, é “semelhante a um hospital de software”. Normalmente, explica o investigador, o software tem “bugs”, isto é, erros de programação, e, embora esses “sintomas” se vejam, “as causas são difíceis de descobrir”.
 
A tecnologia consiste, portanto, numa aplicação informática que permite reduzir os custos que estão associados a estes erros de programação, sendo capaz de identificar “problemas de lentidão, 'crashes' ou resultados inesperados”, de analisar o software e de criar “um diagnóstico que indica quais as localizações mais prováveis dos problemas para que os programadores os possam corrigir”.

Pedido provisório de patente foi feito em Fevereiro
 

A ideia de desenvolver este sistema surgiu na sequência de experiências feitas na indústria, onde os dois investigadores concluíram que as técnicas de análise existentes não podiam ser aplicadas em muitos casos reais. De acordo com André Riboira, o RDS permite reduzir o tempo utilizado naquele tipo de tarefas em cerca de 75%, o que o torna particularmente útil. 
 
O primeiro galardão recebido pelo sistema foi conquistado através do gabinete de transferência de tecnologia da Universidade do Porto – a UPIN, que ajuda os projetos a chegar aos investidores – no âmbito do concurso de ideias da UP, o iUP25k. 
 
Entretanto, o pedido provisório de patente foi feito em Fevereiro de 2012 e, agora, chega de Madrid mais um reconhecimento ao trabalho de André Riboira e Rui Maranhão, com um segundo lugar que lhes valeu cinco mil euros.

“Os prémios que recebemos foram a demonstração de que não somos só nós a acreditar na nossa ideia – indicam-nos diretamente que os investidores consideram a tecnologia rentável e sabemos agora que há um interesse enorme em testar o nosso serviço”, revela André Riboira. Para o investigador, estas vitórias foram “a confirmação que faltava” para ambos partirem para a criação da empresa “confiantes no futuro”.
 
A RedEmprendia, responsável pela organização do concurso “Da Ideia à Ação”, é uma rede universitária ibero-americana que visa promover a transferência de conhecimento, o desenvolvimento tecnológico, a inovação e o empreendedorismo responsáveis. 

[Notícia sugerida por Maria Manuela Mendes]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Mais recentes

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close