Saúde

SIDA: Cientistas conseguem 100% de proteção

Nos EUA, uma equipa de investigadores conseguiu garantir 100% de proteção, durante três meses, contra o vírus VIH, através da injeção de antiretroviais de efeito duradouro em macacos. A descoberta pode conduzir a novos avanços na prevenção da infeção
Versão para impressão
Nos EUA, uma equipa de investigadores conseguiu garantir 100% de proteção, durante três meses, contra o vírus VIH, através da injeção de antiretroviais de efeito duradouro em macacos. A descoberta pode conduzir a novos avanços na prevenção da infeção por vírus da SIDA em humanos. 
 
As conclusões foram avançadas em comunicado pelo Aaron Diamond AIDS Research Center, da Universidade de Rockefeller, em Nova Iorque, nos EUA. Segundo os especialistas, os resultados foram comprovados em dois laboratórios norte-americanos diferentes, dando a conhecer 100% de proteção contra o vírus VIH em símios injetados com uma única dose de antiretroviral durante três meses. 
 
O fármaco aplicado – cientificamente denominado de GSK1265744 – atua como um inibidor,  capaz de por um travão à enzima responsável pela replicação do vírus. O mesmo foi injetado em oito macacos em duas ocasiões diferentes, separadas por um período de tempo de quatro semanas.
 
Durante as duas semanas que se seguiram, os mesmos foram submetidos a comportamentos de risco que implicassem a transmissão de pequenas doses do vírus VIH através da interação entre indivíduos. Um grupo de controle, sem administração de qualquer tipo de antiretroviral, foram colocados nas mesmas circunstâncias, acabando por revelar infeção ao fim de duas situações de perigo de contágio.
 
Por seu lado, os animais injetados com anti-retrovirais conseguiram todos proteger-se contra a infeção do vírus VIH. Os resultados foram comprovados numa segunda experiência, levada a cabo num outro laboratório norte-americano, o Centers for Disease Control and Prevention, em Atlanta. 

As conclusões destes dois ensaios pré-clínicos vão conduzir a novas investigações, desta vez já com humanos, a acontecer mais tarde na Mailman School of Public Health da Universidade da Columbia, também em Nova Iorque.
 
“Sentimo-nos muito encorajados pelos resultados destes estudos em animais”, afirma Martin Markowitz, co-investigador e diretor clínico do Aaron Diamond AIDS Research Center. “O mais entusiasmante é que os níveis do fármaco injetados, não só vão de encontro à proporção que é possível administrar em humanos, como garantem uma proteção a 100%”.

Saiba mais AQUI.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close