Sociedade

Setor têxtil começa a recuperar

As pequenas e médias empresas estão a receber mais encomendas do estrangeiro, pelo que o setor têxtil português parece estar a retomar a sua vitalidade. Alguns empresários dão conta de uma taxa de crescimento na ordem dos 30%, relativamente ao ano pa
Versão para impressão
As pequenas e médias empresas estão a receber mais encomendas do estrangeiro, pelo que o setor têxtil português parece estar a retomar a sua vitalidade. Alguns empresários dão conta de uma taxa de crescimento na ordem dos 30%, relativamente ao ano passado.

É o caso de Duarte Vieira, cuja empresa de Paços de Ferreira é a principal linha produtiva de marcas como Hugo Boss, Gant, Massimo Dutti ou MaxMara. Contudo, o empresário alerta que “este boom no aumento das encomendas infelizmente não pode ser acompanhado pela banca”.

Quer isto dizer que o acesso ao crédito, tão necessário à continuidade do trabalho destas pequenas e médias empresas, é cada vez mais limitado. As empresas apostam, assim, no recurso a bancos vizinhos, nomeadamente na Galiza.

Em declarações à RTP, o economista Ricardo Valente frisa que “o problema é do sistema bancário e não das empresas. É, sobretudo, um problema de financiamento dos bancos”.

A redução das taxas de juro poderia, assim, estimular ainda mais as empresas têxteis que, neste momento, estão em crescimento e podem favorecer a balança económica portuguesa.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close