Ciência

Seringa a laser portuguesa vence desafio mundial

Uma seringa a laser criada por um investigador da Universidade de Coimbra venceu o Photonics West 2012, um dos maiores encontros científicos do mundo.
Versão para impressão
A LaserLeap, uma seringa a laser criada por um investigador da Universidade de Coimbra (UC), venceu o Photonics West 2012, um dos maiores encontros científicos do mundo na área da fotónica. Carlos Serpa apresentou o seu projeto e impressionou todos os presentes.
 
O desafio era simples: em três minutos, os especialistas teriam de provar a criação de uma tecnologia inovadora fácil de transformar em negócio. O português Carlos Serpa, diretor executivo da start-up tecnológica LaserLeap, agarrou a oportunidade e mostrou a todos uma tecnologia do futuro.
 
Trata-se da LaserLeap, uma seringa a laser que permite a administração rápida e eficaz de fármacos através da pele, sem utilização de seringas tradicionais, o que a torna indolor e de baixo custo.
 
Esta seringa inovadora tem múltiplas aplicações podendo, por exemplo, ser utilizada no tratamento do cancro da pele e de determinadas doenças dermatológicas, na administração de vacinas ou ainda em aplicações de cosmética. 

LaserLeap encantou júri e empresários
 
Os membros do júri deixaram-se fascinar pelo estado avançado do projeto, com a apresentação de um protótipo de produto já concluído, mas não foram os únicos impressionados.
 
 A LaserLeap despertou também o interesse de “empresários americanos presentes no evento e que nos contactaram para eventuais parcerias”, revelou Carlos Serpa, em comunicado.
 
O investigador da UC destacou ainda um dos aspetos que considera ter sido mais importante para o júri. “O potencial para a empresa vir a adotar um modelo de negócio do tipo 'lâmina de barbear', vendendo o laser e os dispositivos descartáveis” terá sido uma vantagem, explicou Carlos Serpa.
 
O Photonics West 2012, promovido pela Sociedade Internacional de Fotónica, decorreu em San Francisco, no estado norte-americano da Califórnia, entre 21 e 26 de Janeiro, tendo contado com a presença de mais de 20 mil cientistas, empresários e estudantes de todo o mundo.
 
Graças à vitória conseguida neste desafio internacional, Carlos Serpa terá a oportunidade de participar num curso de empreendedorismo de engenharia biomédica na UC Davis, na Califórnia, a realizar em Julho.
 
[Notícia sugerida por Raquel Baêta]

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close