Literatura

Revelados seis poemas inéditos de Florbela Espanca

Seis poemas inéditos de Florbela Espanca vão ser revelados esta sexta-feira, em Lisboa. No âmbito do recital 'Os Poemas Inéditos de Florbela Espanca', promovido pela associação Nova Acrópole, José Carlos Fernández vai divulgar um conjunto de seis son
Versão para impressão
Seis poemas inéditos de Florbela Espanca vão ser revelados esta sexta-feira, em Lisboa. No âmbito do recital 'Os Poemas Inéditos de Florbela Espanca', promovido pela associação Nova Acrópole, José Carlos Fernández vai divulgar um conjunto de seis sonetos nunca antes lidos da poetisa portuguesa. 
 
A conferência-recital está marcada para as 19h30, na sede da associação Nova Acrópole, em Lisboa, na avenida António Augusto de Aguiar, onde José Carlos Fernández, o autor da obra 'Florbela Espanca – A Vida e a Alma de uma Poetisa', vai apresentar as obras desconhecidas da poetisa de Vila Viçosa.
 
“Estes seis sonetos estiveram na posse de uma das suas alunas durante mais de oito décadas e vão agora ver a luz do dia, na sequência de um longo trabalho de pesquisa da investigadora Severina Gonçalves”, esclareceu Paulo Loução, da associação Nova Acrópole.
 
Segundo o responsável, “a autenticidade é considerada incontestável por esta estudiosa da obra de Florbela Espanca e pelo investigador e biógrafo da poetisa José Carlos Fernández, assim como por todos os que, em colaboração com eles, têm dedicado, ao longo dos últimos anos, o seu tempo e experiência ao estudo literário e artístico da singular poetisa portuguesa”.
 
Para já sabe-se que, um dos sonetos intitula-se 'Velhinha e Moça' que a primeira estrofe é: “O tempo, mansamente, há-de espalhar/Flocos de neve sobre os meus cabelos,/Numa carícia deixará os selos,/No meu corpo gentil, o seu sabor…”.
 
Paulo Loução acrescenta que “um desses seis sonetos é bem revelador do estilo literário de Florbela Espanca e tem a mesma beleza e ritmo com que criou 'Charneca em Flor', obra publicada um ano após a sua morte”.
 
Florbela Espanca nasceu em Vila Viçosa no dia 8 de Dezembro de 1894, tendo posto termo à vida na sua casa em Matosinhos, no dia em que completou 36 anos.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close