Mundo

Relíquias dos Maori devolvidas à Nova Zelândia

NULL
Versão para impressão
A primeira de um grupo de cabeças mumificadas e tatuadas de 16 guerreiro Maori serão finalmente devolvidas à Nova Zelândia, depois de 136 anos mantidas num museu francês.

As cabeças mumificadas, nas quais ainda era possível ver as tradicionais tatuagens, são relíquias dignas de reverência pelos Maori, que agora poderão finalmente dar um enterro digno aos seus antepassados.

À chegada a Wellington, as cabeças serão encaminhadas para um local de reunião Maori, o marae. Depois das perícias técnicas os antepassados serão devidamente honrados e postos em descanso.

Os guerreiros Maori cobrem os rostos de tatuagens e esse sinal distintivo tornou-os muito apetecíveis enquanto prisioneiros de guerra e troféus de batalha. Os primeiros relatos de cabeças de Maori serem levadas para a Europa como troféus remonta ao século XVIII e esta tradição estendeu-se pelo século XIX.

A vontade de conseguir estes troféus era tão grande que muitos exploradores tatuavam guerreiros nativos antes de os matarem.

Cerca de 320 cabeças de Maori foram já entregues às autoridades da Nova Zelândia oriundas de diversos países.

“É um alívio”, contou Moko Smith à AFP. “Acho que vai mesmo ajudar a acalmar os espiritos das cabeças e das tribos envolvidas”, conclui o estudante Maori que vive em Paris.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close