Gastronomia

Receitas da Io: A Canja

Uma das razões por que gosto tanto de cozinhar é o facto de permitir exprimir a minha criatividade: adoro pegar nos pratos tradicionais e fazê-los à minha maneira! Esta receita é um exemplo do que me sai quando junto o que de melhor pode dar um prato
Versão para impressão
Uma das razões por que gosto tanto de cozinhar é o facto de permitir exprimir a minha criatividade: adoro pegar nos pratos tradicionais e fazê-los à minha maneira! Esta receita é um exemplo do que me sai quando junto o que de melhor pode dar um prato português e um prato italiano. É um exemplo do que sou: uma fusão entre as minhas duas pátrias que são Itália e Portugal.

Image and video hosting by TinyPicPara 8 pessoas:

– 1 galinha
– 1 cebola
– 1 cenoura
– 1 talo de aipo
– sal
– 2 tomates maduros
– 320g de cuscus (português)
– hortelã
– raspa de limão

Numa tigela grande colocar a galinha cortada em metade e todos os miúdos, excepto o fígado e os ovinhos. Pôr também a cebola inteira, a cenoura cortada a meio, o talo de aipo e os tomates inteiros sem pele.

Deixar cozer tudo em água abundante de modo a cobrir por completo todos ingredientes. É possível que leve umas duas horas a cozer, depende da “velhice” da galinha. Quanto mais velha for, mais tempo leva a cozer.

A meio da cozedura juntar o sal e no fim juntar o fígado. Filtrar tudo através de um passador e deixar amornar a galinha. Retirar as peles e os ossos e esfarripá-los. Esfarripar também as carnes e cortar o fígado e a moela aos cubos.

Retirar a gordura depositada na superfície do caldo. Calcular 3 conchas de líquido por pessoa e 40g de cuscus por cada pessoa.

Colocar ao lume uma panela com o caldo e a carne esfarripada. Quando estiver a ferver juntar o cuscus. Depois de 5 minutos, juntar as folhinhas de hortelã.
Depois de apagar o lume ralar meio limão para dentro do caldo. O limão, além de aromatizar, ajuda a cortar as gorduras.

Nota: de italiano juntei a cenoura, o aipo, o tomate e o limão, mas retirei o parmesão; de português retirei a salsa e o louro, mas em contrapartida juntei a hortelã, o limão e o cuscus.


[“A cozinha é uma arte que só atinge a perfeição quando protege a saúde.”, Io Appolloni]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close