Cultura

Rádio escolar motiva alunos em Aveiro

Na escola de 2º e 3º ciclos da vila de Vagos, Aveiro, 12 alunos do Curso de Educação e Formação (CEF) de Serviço de Mesa são também locutores de rádio. Todas as sextas-feiras passam "os discos pedidos" pelos colegas, mas ao longo da semana divulgam t
Versão para impressão
Na escola de 2º e 3º ciclos da vila de Vagos, Aveiro, 12 alunos do
Curso de Educação e Formação (CEF) de Serviço de Mesa são também
locutores de rádio. Todas as sextas-feiras passam “os discos pedidos”
pelos colegas, mas ao longo da semana divulgam também outras atividades
a decorrer no espaço escolar. A iniciativa foi um sucesso; segunda fase
de inscrições conta já com um grupo de 15 alunos.

A rádio está no ar desde dezembro e, no passado mês de março, foi assinado um protocolo com a rádio Vagos FM. Trata-se, no fundo, de um “intercâmbio entre as duas rádios”, explica o professor Alexandre Faria, responsável pelo projeto escolar: os profissionais da Vagos FM deslocam-se à escola para efetuar algumas emissões e os alunos podem produzir o seu próprio material nos estúdios da Vagos FM.

Ao jornal local O Ponto, Júlio Castro, diretor do agrupamento escolar, frisa que “[a rádio] é importante porque permite aos alunos contactar com uma outra realidade que é a comunicação social, ao mesmo tempo que desenvolvem a sua oralidade, a sua escrita e refletem sobre as mais diversas situações”.

Os jovens locutores tiveram um mês de formação com o professor Alexandre Faria, já experiente em dicção e projeção de voz. “Foi muito interessante: a grande maioria destes alunos tem problemas de absentismo e poucas foram as vezes que alguns faltaram às cinco aulas marcadas em parte da hora do almoço (com a autorização da direção”, refere.

“Esta é uma forma de captar alguns alunos para a escola por outros meios que não os tradicionais”, acrescenta Alexandre Faria. O testemunho de um dos jovens locutores confirma a afirmação.

“Gosto muito de passar música para o resto dos alunos, os meus amigos e colegas se divertirem. Nunca fiz este tipo de atividades, mas estou a adorar a experiência. (…) No futuro gostava de ver ainda mais tempo de música e notícias, como se fosse uma rádio de verdade”, diz Juan Carlos, de 14 anos, citado pel’O Ponto.

O futuro do projeto é ainda incerto, mas Alexandre Faria está confiante: “este é um projecto que tem todas as características para poder continuar: os alunos têm gostado, e é sempre importante divulgar as actividades e nada melhor do que na rádio”. O docente afirma ainda a vontade de, mais tarde, incentivar os alunos na elaboração de blocos noticiosos, para “elevar ao extremo a noção e trabalho da rádio”.

[notícia sugerida pelo utilizador Francisco Santos]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close