Mundo

Queda global da mortalidade infantil

A revista norte-americana The Lancet revela dados acerca da mortalidade infantil em 187 países, entre 1970 e 2010. Portugal é um dos países com uma taxa de mortalidade mais baixa entre crianças até cinco anos de idade. A nível global, os números tamb
Versão para impressão
A revista norte-americana The Lancet revela dados acerca da mortalidade infantil em 187 países, entre 1970 e 2010. Portugal é um dos países com uma taxa de mortalidade mais baixa entre crianças até cinco anos de idade. A nível global, os números também são positivos: o valor de óbitos previstos pela UNICEF em 2008 (oito milhões) foi reduzido em mais de 800 mil.

Em 2008, por cada mil crianças portuguesas nascidas, 3,3 morreram. Este foi o cenário apresentado pelo Ministério da Saúde e revela uma evolução bastante positiva relativamente aos dados de 2001 (4,8 óbitos por cada mil nascimentos) e mais ainda de 1970 (74 mortes por mil).

Além de uma maior formação dos pediatras, outra das causas apontadas para esta descida é a subida da vacinação. O transporte especializado de recém-nascidos e a criação da rede de centros de saúde são também salientados pela alta comissária para a Saúde, Maria do Céu Machado: “Nestes locais, as grávidas e as crianças passaram a ter um acompanhamento regular de prevenção e não apenas quando estavam doentes”, explica ao Diário de Notícias.

Mortalidade infantil global desce 2% por ano

O desenvolvimento de algumas vacinas, a toma de suplementos de vitamina A, a proteção contra mosquitos e a aplicação de melhores tratamentos para a sida, diarreia e pneumonia são alguns dos fatores que explicam a rápida queda da taxa de mortalidade infantil registada de ano para ano, em todo o mundo.

Segundo o estudo patrocinado pela Fundação de Bill Gates, a cada ano morrem, em média, menos 2% de crianças.

Ainda assim, prevê-se que este ano morram 7,7 milhões de crianças com menos de cinco anos – em 1970 foram registados 12 milhões de óbitos – sendo que a maioria dos casos registar-se-á no continente africano.

Singapura e Islândia são os países com melhores registos, onde em cada mil nascimentos apenas morrem duas crianças. Por outro lado, os EUA e o Reino Unido são os países desenvolvidos que apresentam uma evolução menos favorável.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close