Sociedade

Projeto Re-food apoia cada vez mais famílias

Ao fim de dois anos, o projeto Re-Food, que, pelas mãos de Hunter Halder, começou a distribuir a famílias carenciadas as sobras de alimentos recolhidas em restaurantes, ajuda já mais de 400 pessoas e "continua a crescer em todas as frentes".
Versão para impressão
Ao fim de dois anos, o projeto Re-Food, que, pelas mãos de Hunter Halder, começou a distribuir a famílias carenciadas as sobras de alimentos recolhidas em restaurantes, ajuda já mais de 400 pessoas e “continua a crescer em todas as frentes”. O sucesso tem sido tal que há até quem já sonhe em levar a iniciativa além-fronteiras.
 
Em declarações à Lusa, o norte-americano Halder, mentor do projeto, revelou que o Re-Food conta hoje com mais de 300 voluntários, ajuda mais de quatro centenas de pessoas e soma já mais de 100 parceiros, entre restaurantes, pastelarias e padarias que querem ajudar disponibilizando a quem precisa comida em bom estado que, de outra forma, acabaria no lixo.
 
Dois anos depois de ter arrancado, a iniciativa “continua a crescer em todas as frentes”, pelo que o balanço feito é o melhor. “Estou muito infeliz com a situação que Portugal vive, com a crise, com a espiral recessiva da economia, e com o que isso implica em termos sociais”, admite Hunter Halder.
 
“Mas, por outro lado, a avaliação que faço do projeto é muito positiva. As pessoas importam-se com os seus semelhantes, querem ajudar”, sublinha o mentor do projeto, que destaca que, por esse motivo, o Re-Food atravessa uma fase de crescimento “pujante”.
 
Para além dos centros em que o projeto funciona, na freguesia de Nossa Senhora de Fátima e em Telheiras, há cinco outros núcleos em desenvolvimento, nomeadamente na Alta de Lisboa, em Belém, em Benfica, nos Prazeres e em Marvila. 
 
Há também outros núcleos em formação, embora ainda em estado menos avançado, na Ameixoeira e em Braga e, de acordo com Hunter Halder, há até várias pessoas que já manifestaram interesse em levar o projeto para Madrid, em Espanha.

Projeto privilegia a qualidade e o respeito pela comida
 

Porém, segundo o responsável, todo este processo leva tempo, sendo que, até que um núcleo esteja operacional, é preciso, em média, um ano. “É necessário reunir 12 pessoas que se comprometam a ficar responsáveis pelo projeto durante um ano e depois desenvolver um trabalho de fundo”, esclarece.
 
No âmbito deste 'trabalho de fundo', é preciso, ilustra, “dividir estas pessoas em pastas essenciais, como o pelouro dos restaurantes, dos voluntários ou dos beneficiários, dar-lhes formação, trabalho de cada e ver como evoluem”.
No entender de Hunter Halder, a única coisa que distingue este “franchise social” de um qualquer outro franchise comercial é que não há lucros nem dinheiro. Porém, a preocupação com a qualidade é a mesma, garante.
 
“Temos uma política de 100% em torno da ideia de respeito por toda a comida e do seu aproveitamento integral. A obrigação de quem se compromete a fazer este projeto é a ir a 100% das potenciais fontes de sobras, não excluir nenhum beneficiário, e também convidar as empresas e instituições a trazerem voluntários para o projeto ou a fazerem microdoações”, frisa o norte-americano.
 
Para 2014, o objetivo da Re-Food é “Lisboa a 100 por cento”. Hunter Halder quer, durante este ano, “levantar um projeto-piloto por cada freguesia da capital”.
 
Recorde-se que o projeto, que em 2011 recebeu o Prémio de Voluntariado Jovem do Montepio, começou a desenvolver-se na capital portuguesa em 2010, com o objetivo de diminuir a fome no ambiente urbano dirigindo refeições (sobras de restaurantes e outros estabelecimentos), de forma direta, às pessoas próximas das fontes de doações que passam fome.

[Notícia sugerida por Ana Oliveira]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close