Sociedade

Projeto português ajuda emigrantes no Reino Unido

São jovens, portugueses, qualificados e, como muitos outros, tiveram necessidade de procurar um futuro fora do país, mais especificamente no Reino Unido, Depois de sentirem na pele as dificuldades de adaptação decidiram ajudar outros portugueses.
Versão para impressão
São jovens, portugueses, qualificados e, como muitos outros, tiveram necessidade de procurar um futuro fora do país, mais especificamente no Reino Unido, um destino sobre o qual o interesse tem aumentado. Depois de sentirem na pele as dificuldades de adaptação a uma nova realidade, decidiram criar um projeto para ajudar outros emigrantes nacionais que optem pelo mesmo caminho. Assim nasceu O Londrino.
 
André Pinto, Catarina Faria, Inês Oliveira e Benjamin Maître, com idades que variam entre os 25 e os 33 anos e naturais de Canas de Senhorim, Mangualde, Coimbra e Setúbal, são licenciados em diferentes áreas – do desporto à educação, passando pela comunicação – e, em comum, têm a amizade, a nacionalidade e a consciência de que mudar de vida pode ser desafiante.
 
Quando chegaram a Londres, capital inglesa e cidade onde quiseram tentar a sua sorte, desconheciam “por completo o que era necessário para ingressar nas respetivas áreas”, embora, em Portugal, tivessem já anos de experiência, deparando-se com inúmeros obstáculos.
 

“Entre papelada, burocracias, procura de emprego e quartos/casas”, passaram-se “quase dois meses” até conseguirem “entrar no ritmo” e descobrirem “o que era necessário” para iniciar esta nova fase, contam os mentores d'O Londrino, que para Inglaterra levaram somente poupanças e vontade de trabalhar.
 
Os primeiros tempos de estadia em Inglaterra foram os mais difíceis e exigiram muitos esforços no sentido da obtenção de informação acerca de uma série de documentos necessários para o exercício das profissões, desde certificações a outras declarações e questões relacionadas com a segurança social. “Todo o processo demora cerca de dois meses e é dispendioso para quem desconhece o terreno”, alertam os jovens em comunicado enviado ao Boas Notícias.

Ajudar quem não sabe por onde começar
 

“Para uns foi fácil encontrar trabalho na área, para outros o processo foi demorado”, mas todos acabaram por conseguir “entrar no sistema do Reino Unido”. Agora já instalados nos seus novos cargos e adaptados a uma sociedade diferente, decidiram dar a mão a outros portugueses que queiram emigrar para Londres e não saibam por onde começar.
 
“A ideia d'O Londrino surgiu porque vários amigos com vontade de fazer o mesmo nos perguntaram como se processa esta mudança de vida”, justificam os mentores, acrescentando que o projeto “nasce com o sentido de ajudar todos aqueles (qualificados ou não) [que partem para Inglaterra] numa fase inicial”, que implica “obter documentos, procurar casa ou quarto, procurar emprego, fazer contactos com agências e preparação para entrevistas e diminuir gastos”. 
 
Por enquanto, “O Londrino” tem apenas uma página no Facebook, mas, em pouco mais de três semanas, soma já mais de 900 seguidores e, segundo os criadores, “os pedidos de informação e ajuda” têm sido “às centenas”. 
 
As respostas aos pedidos de auxílio enviados pelos portugueses “já começaram a 'chegar' a Portugal” e, no futuro, estes quatro jovens esperam conseguir “alargar o projeto a outros países, como o Brasil, Espanha e França”. 

Clique AQUI para aceder à página d'O Londrino. 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close