Sociedade

Programa "Praia Saudável" já salvou mais de 700 vidas

O Programa "Praia Saudável", que comemora, este mês, uma década de existência, já permitiu salvar 713 vidas e prestar assistência a 1.062 banhistas em dificuldades.
Versão para impressão
O Programa “Praia Saudável”, que comemora, este mês, uma década de existência, já permitiu salvar 713 vidas e prestar assistência a 1.062 banhistas em dificuldades. A iniciativa, lançada em 2005 na Praia do Tamariz, no Estoril, e destinada a aumentar a segurança e a qualidade ambiental das praias, abrange, atualmente, mais de 170 zonas balneares portuguesas.  
 
Promovido pela Fundação Vodafone Portugal em colaboração com várias entidades nacionais, o Programa tem assegurado que as praias do Continente e das Regiões Autónomas são alvo de melhorias a nível de equipamento, ambiente e acessibilidade que ambicionam torná-las mais agradáveis e seguras para os veraneantes.
 
Nos últimos 10 anos, as praias nacionais ganharam um total de 14 motos de salvamento marítimo, 14 macas flutuantes e 70 torres de vigia, revela a Fundação, em comunicado enviado ao Boas Notícias. 
 
Para assegurar a eficácia e rapidez dos salvamentos foi também criada uma nova rede de comunicações móveis simplificada e acessível ao público, através da qual os nadadores-salvadores – que receberam, todos eles, telefones móveis – têm sido alertados para potenciais situações de emergência e que permitiu fazer “mais de 320.000 chamadas”.

Praias mais limpas e inclusivas
 

A aposta da iniciativa passa, igualmente, pela limpeza das praias. Por intermédio do “Praia Saudável”, foram atribuídos, até ao momento, aos municípios mais de 4,5 milhões de cinzeiros e 25 máquinas para limpeza das zonas balneares.
 
Com o aumento da acessibilidade no horizonte, o Programa, que já absorveu mais de 12,5 milhões de euros doados pela Fundação Vodafone Portugal, tem ainda contribuído para a criação “de espaços mais inclusivos, ano após ano”: durante esta década, as praias “receberam 135 cadeiras anfíbias, 124 passadeiras acessíveis e 124 painéis informativos em Braille, congratulam-se os promotores”.
 
A estas medidas juntam-se mais de 300 campanhas de sensibilização, em especial campanhas infantis que chegaram a cerca de 280 mil crianças de todo o país, incluindo “jogos em que são ilustrados os riscos provocados por atitudes descuidadas” e informações “sobre como estar na praia” fornecidas com recurso a “processos didáticos simples e divertidos”.
 
O Programa “Praia Saudável” está, neste momento, na sua quarta fase de aplicação, sendo os seus objetivos prioritários “contribuir para o aumento da segurança e qualidade ambiental nas praias, bem como das acessibilidades para pessoas com mobilidade condicionada através da doação de meios”, explica a Fundação Vodafone Portugal.
 
O projeto resulta de uma parceria entre a Fundação e a Autoridade Marítima Nacional, APA – Agência Portuguesa do Ambiente, I.P., INR- Instituto Nacional para a Reabilitação, I.P. e ABAE – Associação Bandeira Azul da Europa.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close