Sem categoria

Programa CMU Portugal abre portas à investigação

Versão para impressão

As duas iniciativas vão permitir a docentes, investigadores e estudantes experienciar as melhores práticas de investigação e ensino a nível mundial, na área das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC). As ações são promovidas pelo Programa Carnegie Mellon Portugal (CMU Portugal), financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia. Docentes, investigadores e estudantes podem candidatar-se até 20 de junho aqui.

“O balanço que os participantes fazem é extremamente positivo”, realça João Claro, Diretor Nacional do Programa CMU Portugal. “Ao regressarem, os docentes adotam, por exemplo, novas práticas pedagógicas, mais direcionadas e mais exigentes no envolvimento dos estudantes, ou propõem novas práticas institucionais, alinhadas com novos desafios e tendências no ensino superior.”

Já atravessaram o Atlântico mais de 80 participantes de instituições portuguesas, no total das edições dos dois programas, que tiveram a oportunidade de reforçar conhecimentos e de alargar a rede de contactos e desenvolver novas perspetivas de investigação nas respetivas áreas de trabalho.

“São duas iniciativas que fomentam, com muita flexibilidade e de forma transversal, o estabelecimento e a consolidação de relações privilegiadas com redes internacionais de ciência e de inovação”, refere João Claro.

O Programa de Estágios de Investigação na CMU (Undergraduate Internships Program – UIP), lançado em 2014 e vocacionado para estudantes de mestrado ou recém-mestres, “tem revelado resultados muito interessantes”. Dos percursos dos 20 estudantes portugueses que já estiveram na CMU no âmbito do UIP, João Claro destaca alguns pontos altos: “publicações científicas em conferências de relevo internacional e admissão a programas doutorais de grau dual ou apenas grau de CMU”. Com um período de imersão que pode ir de oito a 12 semanas, a abertura de oportunidades resultante da exposição a um ambiente de investigação internacional é também um dos aspetos realçados pelos participantes.

De acordo com João Claro, estes dois instrumentos têm mostrado uma elevada relevância não só para quem participa, mas também para toda a comunidade. “A aposta na capacitação do nosso talento e das nossas instituições, e no incentivo à criação de colaborações que potenciem a afirmação internacional do conhecimento gerado no nosso país, continua a ter a mais elevada prioridade para o Programa CMU Portugal”.

Também o Diretor do Programa CMU Portugal, José Manuel Fonseca de Moura, destaca que “na esfera da mobilidade científica, ambas as iniciativas contribuem ativamente para a afirmação das instituições portuguesas de investigação e ensino superior, e também para o reforço da ligação destas instituições às organizações públicas e privadas, face ao exemplo da CMU”.

Mais informações e detalhes sobre as candidaturas ao Programa de Estágios de Investigação (UIP) estão disponíveis em http://bit.ly/UIP2016CMUPortugal e sobre o Programa de Intercâmbio de Docentes (FEP) em http://bit.ly/FEP2016CMUPortugal.

O conteúdo Programa CMU Portugal abre portas à investigação aparece primeiro em i9 magazine.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close