Ciência Em Destaque

Prémio europeu atribuído a cientista da UMinho

Rui L. Reis foi galardoado pela Sociedade Internacional de Engenharia de Tecidos e Medicina Regenerativa pelo seu contributo na área.
Versão para impressão
A Sociedade Internacional de Engenharia de Tecidos e Medicina Regenerativa (TERMIS), a maior do género no mundo, atribuiu no seu último congresso, em Davos, Suíça, o Prémio TERMIS-EU de Contribuições para a Literatura Científica a Rui L. Reis, diretor do Grupo 3B’s e vice-reitor da Universidade do Minho. Trata-se do prémio mais importante que a TERMIS atribui a um cientista a trabalhar na Europa. Rui L. Reis desenvolveu toda a sua carreira baseado em Portugal.

Esta distinção foi atribuída apenas duas vezes na história da Sociedade, estreando-se com o cientista Ranieri Cancedda, um dos fundadores da medicina regenerativa na Europa. Durante o congresso, em Davos, Rui L. Reis apresentou uma palestra plenária, descrevendo os últimos 20 anos da sua investigação para 1300 especialistas de mais de 50 países.

O prémio sénior da TERMIS-EU é entregue a quem tiver um registo de publicações excecional (“outstanding publication records”), tendo contribuído para a literatura científica no domínio da engenharia de tecidos e da medicina regenerativa. A sua importância tem que ser evidenciada por meio de contribuições sistemáticas para a literatura científica, através de artigos científicos, artigos de revisão, livros de divulgação internacional, patentes, comunicações convidadas, lições plenárias em grandes congressos e outros contributos críticos neste domínio. O galardoado deve ser referenciado e citado de forma continuada e crescente pelos seus pares quando publicam outros trabalhos. A TERMIS-EU destacou na sessão “a carreira única do cientista português, bem como a sua capacidade de liderança na área e a impressionante bibliometria, quer em termos de publicações, quer de citações por outros autores”.

Rui L. Reis, professor catedrático da Escola de Engenharia da UMinho, é o primeiro cientista do mundo a ter recebido o galardão TERMIS-EU de Contribuições para a Literatura Científica, os dois maiores prémios da Sociedade Europeia de Biomateriais (Jean Leray e George Winter) e um Clemson Award da Sociedade Americana de Biomateriais, considerados os “Óscares” desta área. Teve ainda outros prémios científicos e de inovação, incluindo a nomeação para a Academia Nacional de Engenharia dos EUA, um doutoramento honoris causa e a condecoração pela Presidência da República Portuguesa.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close