Mundo

Power Balance obrigada a reembolsar clientes

NULL
Versão para impressão
Na Austrália, a Power Balance foi obrigada a admitir que as pulseiras plásticas vendidas com o objetivo de darem mais força e equilíbrio aos seus utilizadores não funcionam e vai ter que reembolsar os compradores insatisfeitos. Em Espanha e Itália, as empresas representantes da marca também foram multadas.

Depois de várias queixas apresentadas na Austrália por compradores que se sentiram defraudados com a pulseira, a Australian Competition and Consumer Comission, entidade com competências equiparadas em Portugal à Direcção Geral do Consumidor, obrigou a marca a fazer um comunicado no site daquela autoridade a admitir que as pulseiras são publicidade enganosa, que não funcionam.

“Admitimos que as nossas alegações sobre o artigo não têm base científica e que por isso incorremos numa conduta enganosa”, lê-se no comunicado da Power Balance.

Todos os compradores que se sentirem defraudados devem enviar à Power Balance Austrália a pulseira verdadeira e pedir o dinheiro de volta, reeembolso que a marca garante até 30 de junho.

A marca terá também que retirar das suas embalagens a frase “performance technology” e alterá-la nas campanhas publicitárias e no seu site.

“A ACCC acredita que esta expressão pode induzir os consumidores em erro, fazendo-os acreditar que a pulseira tem poderes que de facto não tem”, diz no site a autoridade australiana, num comunicado assinado pelo seu presidente Graeme Samuel.

Espanha e Itália multam Power Balance e representantes

Em Espanha, a associação espanhola de defesa do consumidor Facua decidiu avançar em novembro com um processo por publicidade enganosa e obrigou a Power Balance Espanha a pagar uma multa de cerca de 15 mil euros à Junta da Andaluzia, região onde a empresa se instalou no país.

Mas a Facua não ficou satisfeita e alega que vai recorrer uma vez que 15 mil euros é quanto a empresa faz em algumas horas com a venda de cerca de 500 unidades. Espanha é, segundo a associação, o país líder em vendas da empresa.

Também em Itália a autoridade que regula o mercado italiano (AGCM) multou as duas empresas que vendem no país as pulseiras Power Balance e outras do género. As empresas Power Balance Italy e Sport Town foram multadas em 300 mil e 50 mil euros respetivamente.

Segundo o jornal Público, a Direcção Geral do Consumidor afirma que, pelo menos até novembro, não foi apresentada nenhuma queixa de consumidores portugueses.

Nas suas campanhas publicitárias, a Power Balance afirmava que a pulseira do equilíbrio trazia benefícios para a saúde, sobretudo na resistência física e mental e entrou na moda depois de ser utilizada por vários desportistas, incluindo os futebolistas Cristiano Ronaldo e David Beckam.

Veja abaixo um dos vídeos da marca divulgados em vários meios de comunicação.

Consulte AQUI o comunicado da Power Balance.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close