Saúde

Portugueses descobrem que cirurgia elimina diabetes

NULL
Versão para impressão
Um recente estudo português revelou que o bypass gástrico metabólico pode conduzir ao desaparecimento da diabetes tipo 2 (não insulino dependentes). A pesquisa foi levada a cabo por investigadores do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) e do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga.

O estudo – publicado em abril na versão online da revista internacional Obesity Surgery – mostra que o bypass gástrico metabólico [utilizado no tratamento de obesidade mórbida] conduz a uma elevada taxa de desaparecimento da diabetes tipo 2 e melhora o controlo metabólico nos casos em que a doença persiste.

Segundo explicou Mariana Monteiro, uma das responsáveis pela investigação, ao Boas Notícias, este tipo de bypass é diferente do tradicional porque reduz o tamanho do estômago cortando cerca de dois metros do intestino delgado, o que reduz drasticamente o percurso do trânsito alimentar. No método clássico apenas se cortava 70 centímetros

Quanto ao motivo destes resultados – que ainda estão a ser estudados -, a equipa portuguesa pensa que este tipo de bypass “consegue alterar os níveis de hormonas que regulam o funcionamento do pancreas”.

“Pensa-se ser esta a causa para a melhoria ou remissão da diabetes, uma doença até há poucos anos considerada incurável”, explica a investigadora, sublinhando, no entanto, que “ainda não se pode falar em cura da diabetes, por não se saber se, anos mais tarde, a doença não irá voltar a manifestar-se”. 

Resultados conclusivos

Num estudo que contou com uma amostra de 94 doentes obesos com diabetes tipo 2, a percentagem de excesso de peso perdido foi de 69 por cento e “a taxa de desaparecimento da diabetes foi de 92 por cento aos dois anos e cem por cento aos três, uma percentagem superior aos 84 por cento que estão descritos para o bypass clássico”, segundo o comunicado do ICBAS.

A diabetes tipo 2 está fortemente associada ao excesso de peso e 60 a 70 por cento dos doentes diabéticos são obesos. Dieta, exercício e medicamentos antidiabéticos continuam a ser os componentes chave para o tratamento da diabetes tipo 2. No entanto, apesar da terapêutica médica adequada, a glicemia tende a aumentar com os anos de duração da doença, refletindo a progressiva deterioração da função pancreática.

Clique AQUI para aceder ao estudo publicado na revista Obesity Surgery .

[Notícia sugerida por Raquel Baêta e Vítor Caixeiro] [Notícia atualizada a 04/08/2011 às 11h30]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close