Ciência

Portuguesa vence prémio mundial de jovem cientista

A investigadora portuguesa Rita Azeredo acaba de conquistar o 1.º prémio dos AllTech Young Scientist Awards na categoria regional Europa/África/Rússia para estudantes graduados.
Versão para impressão
A investigadora portuguesa Rita Azeredo acaba de conquistar o 1.º prémio dos AllTech Young Scientist Awards na categoria regional Europa/África/Rússia para estudantes graduados. A doutoranda em Biologia da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP) foi distinguida por um trabalho acerca da imunidade do robalo.
 
A informação é avançada pelo site de notícias da Universidade do Porto, que revela que o concurso, dirigido a jovens investigadores de todo o mundo, convida à submissão de um trabalho científico sobre um tema relacionado com a agricultura como a veterinária, a nutrição animal, a tecnologia de alimentação, a gestão agrícola ou a economia agrícola.
 
A edição de 2014/15 da competição promovida pela AllTech contou com 8.800 candidatos, tendo sido, numa primeira fase – a fase regional – selecionados os três melhores trabalhos por região (Europa/África/Rússia; Ásia; América do Norte e América do Sul) nas categorias de estudantes graduados e não graduados.
 
Na segunda fase – a fase global – participaram, apenas, os vencedores de cada região e categoria: um total de oito candidatos, entre os quais Rita Azeredo, que acabou por arrecadar o prémio máximo da sua região. 
 
A cientista da FCUP, que, atualmente, faz investigação no Centro Indisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental da Universidade do Porto (CIIMAR), foi galardoada com um prémio de 2.000 euros graças a um trabalho intitulado “A resposta inflamatória do robalo (Dicentrarchus labrax) é regulada de forma diferente pelo triptofano ou pela metionina”.
 
De acordo com a Universidade do Porto, o objetivo da investigação da portuguesa foi “verificar o potencial efeito imunomodulador da metionina e do triptofano na resposta imunitária do robalo”, o que poderá “representar uma vantajosa estratégia no melhoramento da resposta imunitária dos peixes a uma eventual doença bacteriana”.
 
Rita Azeredo descobriu que “a metionina desempenha um papel estimulador da resposta inata, promovendo a explosão respiratória de leucócitos periféricos e aumentando a expressão de genes associados à resposta pró-inflamatória”, ao passo que o triptofano possibilita “uma maior tolerância à infeção, inibindo a explosão respiratória e a resposta de genes pró-inflamatórios”.
 
Licenciada em Ciências do Meio Aquático pelo ICBAS em 2010 e mestre em Nutrição Marinha pela Universitetet i Bergen, na Noruega, a investigadora teve uma primeira experiência no CIIMAR em 2008, onde acabou por regressar em 2013 para trabalhar no projeto de investigação inserido no seu doutoramento em Biologia, que atualmente frequenta.
 
Os AllTech Young Scientist Awards são promovidos, todos os anos, pela AllTech, empresa norte-americana com sede em Kentucky e que é, neste momento, uma das 10 maiores companhias mundiais na área da saúde animal. 

Notícia sugerida por Maria da Luz 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close