Ciência

Português desenvolve conservante natural para bebidas

Revolucionar a indústria de bebidas, através do desenvolvimento de um conservante natural 100% seguro e eficaz. É neste objetivo da empresa Chinova Bioworks, que tem como responsável científico o português Emanuel Dinis, ex-aluno da Universidade da B
Versão para impressão
Revolucionar a indústria de bebidas, através do desenvolvimento de um conservante natural 100% seguro e eficaz. É neste objetivo da empresa Chinova Bioworks, que tem como responsável científico o português Emanuel Dinis, ex-aluno da Universidade da Beira Interior (UBI). 
 

Emanuel Dinis juntou-se a dois canadianos para criar a Chinova Bioworks, que foi selecionada para o maior acelerador de empresas de base biotecnológica do mundo, situado na Irlanda.

O jovem português, de 24 anos, ajudou a desenvolver um conservante natural que tem como ponto de partida o quitosano. O produto deverá ser usado para combater a ação de uma grande variedade de microorganismos que reduz o prazo de validade dos produtos nas lojas.

“A Chinova Bioworks quer (…) revolucionar a indústria de bebidas através do desenvolvimento de um conservante natural, seguro e eficaz, baseado no quitosano. Esperamos que aumente o tempo de vida útil de sumos super premium”, explica Emanuel Dinis num comunicado emitido pela Chinova Bioworks.
 

A jovem empresa foi recentemente selecionada para fazer parte do IndieBio, o maior programa de aceleração de empresas de biotecnologia do mundo, que cedeu a Emanuel Dinis, Natasha Dhayagude e David Brown acesso a um financiamento de 100.000 dólares (aproximadamente 89 mil euros).
 

A expetativa da empresa é que no final do período de aceleração no IndieBio, estrutura associada à Universidade de Cork, o produto esteja pronto e seja visto como uma nova tecnologia valiosa para as empresas do setor. A Chinova Bioworks conta com o Mycodev Group como acionista.
 
Revolucionar a indústria de bebidas, através do desenvolvimento de um conservante natural. É neste objetivo que trabalha a empresa Chinova Bioworks, que tem como responsável científico o português Emanuel Dinis, ex-aluno da Universidade da Beira Interior (UBI). 
“A Chinova Bioworks quer (…) revolucionar a indústria de bebidas através do desenvolvimento de um conservante natural, seguro e eficaz, baseado no quitosano. Esperamos que aumente o tempo de vida útil de sumos super premium”, explica Emanuel Dinis num comunicado de imprensa da UBI.
 

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close