Fitness & Bem-estar

Portugal prepara-se para ver o eclipse do Sol

Um pouco por todo o país são várias as iniciativas para observar o maior eclipse do Sol das últimas (e próximas) décadas. O fenómeno será visível, se as nuvens permitirem, na próxima sexta-feira, entre as 08h e as 10h.
Versão para impressão
Um pouco por todo o país são várias as iniciativas para observar o maior eclipse do Sol das últimas (e próximas) décadas. O fenómeno será visível, se as nuvens permitirem, na próxima sexta-feira, entre as 08h e as 10h.
 
A maior parte dos Centros de Ciência Viva do país acolhem, entre as 08:00 e as 10:00, sessões públicas de Observação do eclipse solar de forma segura, com telescópio e outros meios.

Em Lisboa, será possível assistir a observações públicas em dois locais: no campus da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, no Campo Grande, e no Observatório Astronómico de Lisboa (OAL), na Tapada da Ajuda. Estas sessões são coordenadas pelo OAL e pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço.
 
Segundo informação avançada pelo OAL, em ambos os locais estarão disponíveis telescópios, com filtros apropriados, para observação deste fenómeno. A organização ressalva, contudo, que as observações estão dependentes das condições meteorológicas. 
 

As sessões de observação têm início às 8:00 e terminam às 10:30, sendo que o acesso a ambas as atividades é livre e não exige inscrição prévia, ou seja, basta aparecer!
 
Também o Planetário do Porto acolhe, no mesmo dia, uma sessão pública de observação, das 08h às 10h. Segundo soube o Boas Notícias, a entrada é livre e além dos telescópios vão ser distribuídos alguns óculos de segurança. Será também exibida, na sala que foi recém-modelada, uma simulação da observação do eclipse a partir do espaço. 
 
O OAL e o IA alertam que a observação direta do Sol é perigosa, deixando várias dicas para ver o eclipse de forma segura. Duas regras são obrigatórias: para olhar o Sol é necessário recorrer a filtros de proteção ocular (de preferências com óculos especializados que se vendem nas farmácias) e a observação do astro rei deve ser feita em intervalos, nunca durando mais de 30 segundos contínuos.
 

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close