Sociedade

Portugal entre países com menor mortalidade infantil

Portugal está entre os dez países do mundo com mais baixa taxa de mortalidade de crianças até aos cinco anos. A conclusão é do relatório anual da UNICEF divulgado esta quinta-feira, documento que sublinha os progressos efetuados a nível global.
Versão para impressão
Portugal está entre os dez países do mundo com mais baixa taxa de mortalidade de crianças até aos cinco anos. A conclusão é do relatório anual da UNICEF divulgado esta quinta-feira, documento que sublinha os progressos efetuados a nível global.
 
De acordo com os dados agora conhecidos, o número de mortes de crianças com menos de cinco anos tem estado em grande declínio por todo o mundo ao longo de mais de duas décadas, caíndo de 12 milhões em 1990 para cerca de 6,9 milhões em 2011.
 
“Há muito para celebrar. Mais crianças sobrevivem agora ao 5º aniversário”, congratula-se Anthony Lake, diretor executivo da UNICEF, no prefácio do relatório “Commiting to Child Survival: A Promise Renewed”. “Todas as regiões registaram reduções nos últimos 20 anos”, acrescenta o responsável.
 
O caso português está entre os mais bem-sucedidos: entre 1990 e 2011, a taxa de mortalidade infantil em Portugal diminuiu 77%. Em 1990, por cada 1.000 nascimentos, morriam 15 crianças por menos de cinco anos; o ano passado, o número desceu para três crianças por cada 1.000, revela o relatório.

Progresso na redução da mortalidade infantil tem acelerado
 

A redução firme na mortalidade infantil têm-se feito sentir um pouco por todo o globo e, apenas na última década, o progresso nesta redução tem vindo a acelerar, com a taxa anual de declínio a subir de 1,8% entre 1990 e 2000 para 3,2% entre 2000 e 2011.
 
Segundo o documento, “os ganhos foram amplos, com quedas acentuadas em vários países”. Entre as nações subdesenvolvidas, destaque, nas últimas duas décadas, para o Bangladesh, Cambodja, Etiópia, Libérica, Madagáscar, Malauí, Nepal, Níger e Ruanda, que reduziram a taxa de mortalidade em 60% ou mais. 
 
Nos países desenvolvidos, é de salientar o exemplo de Portugal que, como outros países – da Estónia à Arábia Saudita – está também a fazer grandes progressos, tendo reduzido a mortalidade em “dois terços ou mais” durante esse período. 
 
O país mais bem colocado na lista, que inclui apenas nações com mais de 500 mil habitantes, é Singapura, que regista a taxa de mortalidade infantil mais baixa do mundo: 2,6%. Seguem-se, respetivamente, Eslovénia, Suécia, Finlândia, Chipre, Noruega, Luxemburgo, Japão e Portugal.

Clique AQUI para aceder ao relatório completo da UNICEF (em inglês).

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close