Ambiente

Portugal entre os países mais amigos do ambiente

Portugal é considerado o terceiro melhor país em termos de desempenho relativamente às políticas na área das alterações climáticas. O anúncio é feito esta manhã na Conferência das Nações Unidas sobre as Alterações Climática, em Varsóvia, Polónia.
Versão para impressão
Portugal acaba de ser considerado o terceiro melhor país em termos de desempenho relativamente às políticas na área das alterações climáticas. O anúncio foi feito esta segunda-feira na Conferência das  Nações Unidas sobre as Alterações Climática, em Varsóvia, Polónia.
 
Esta classificação compara os 58 países industrializados que no total são responsáveis por mais de 90% das emissões de dióxido de caborno e tem por base o CCPI – Climate Change Perfomance Index, um índice sobre o desempenho das políticas de alterações climáticas, da responsabilidade da organização não governamental de ambiente GermanWatch e da Rede Europeia de Ação Climática, que este ao vai na 9ª edição.

O índice tem como objetivo aumentar a pressão política e social. Embora seja o terceiro mais amigo do ambiente, na realidade, Portugal está classificado em 6ª lugar, já que os três primeiros postos não foram atribuídos porque os autores do documento consideram que nenhum país é merecedor do pódio em relação à proteção do clima.


De acordo com um comunicado da Quercus, na 9ª edição Portugal conseguiu o melhor resultado de sempre, até à data, pelo facto de ter reduzido a utilização de combustíveis fósseis, uma situação reforçada pelo contexto de crise, e pelos resultados da política energética, que se devem principalmente ao investimento em energias renováveis.

Crise: Portugal e Grécia com dois caminhos diferentes
 

Tal como é referenciado no estudo, e contrariamente à Grécia e outros países afetados pela crise, Portugal continua a manter uma política energética exemplar, apesar da sitação financeira.

Sob os efeitos da crise e do controlo económico da ”troika”, a Grécia abandonou todas as políticas climáticas. A Irlanda, por sua vez, também piorou três lugares neste índice.
 

No entanto, diz a Quercus, a posição de Portugal pode estar ameaçada pela política do atual governo que já abrandou alguns dos investimentos, em particular na área das energias renováveis.
 

É de referir ainda que nos primeiros lugares do CCPI para 2014 estão a Dinamarca e o Reino Unido, sendo que a Arábia Saudita ocupa o último posto da tabela.

Notícia sugerida por Patrícia Guedes

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close