Sociedade

Portugal em projeto europeu para reduzir radiações

Portugal é um dos participantes num projeto europeu que visa reduzir em metade a exposição da população à radiação eletromagnética de aparelhos, como o telemóvel, dentro de 10 a 20 anos.
Versão para impressão
Portugal é um dos participantes num projeto europeu que visa reduzir em metade a exposição da população à radiação eletromagnética de aparelhos, como o telemóvel. A meta da investigação situa-se entre os 10 e 20 anos para evitar que sejam ultrapassados os valores máximos recomendados, questão que tem preocupado a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Apesar de não ter sido estabelecida uma relação entre a exposição à radiação eletromagnética e os efeitos de saúde, a OMS pretende definir valores aceitáveis quanto a esta matéria de forma a salvaguardar o bem-estar da população mundial.

O INOV-INESC do Instituto Superior Técnico (IST), de Lisboa, representa Portugal neste projeto europeu, que quer diminuir a exposição sem reduzir a qualidade dos serviços dos aparelhos eletrónicos.

Luís Correia, professor do IST, explicou à agência Lusa que hoje se estima que haverá “mais 50% de potências a radiarem dentro de 10 a 20 anos, devido ao aumento do tráfego”.

As 17 entidades europeias envolvidas no projeto Lexnet (Low EMF Exposure Networks) vão desenvolver um índice para contabilizar a exposição às radiações eletromagnéticas da população na sua atividade diária, “quando estão a utilizar o telemóvel e quando não estão, quando estão em casa, nos transportes ou na rua”.

“O projecto surge numa perspetiva de futuro, pois o número de sistemas [de comunicação] sem fios está a aumentar, o que quer dizer que o valor e o número de fontes de radiações” também será maior, salienta Luís Correia, do INOV-INESC.

O coordenador da participação portuguesa no projeto europeu garante que em Portugal “as medições na rua registam valores muito abaixo desses níveis”.

A base deste trabalho, que vai decorrer até 2015, são os telemóveis de segunda, terceira e quarta gerações, a Internet sem fios e outros aparelhos que contribuem para o aumento dos níveis de radiação.

 
Notícia sugerida por Maria da Luz

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close