Cultura

Portugal eleito para o Comité do Património Mundial

Esta terça-feira, em Paris, Portugal foi eleito para integrar o Comité do Património Mundial da UNESCO, responsável pela aplicação, gestão e utilização dos fundos do Património Mundial. Entre os 22 países concorrentes às 12 vagas disponíveis, Portuga
Versão para impressão
Esta terça-feira, em Paris, Portugal foi eleito para integrar o Comité do Património Mundial da UNESCO, responsável pela aplicação, gestão e utilização dos fundos do Património Mundial. Entre os 22 países concorrentes às 12 vagas disponíveis, Portugal foi o quarto mais votado, com um total de 111 votos.
 
Depois do mandato entre 1999 e 2005, o país prepara-se para um novo ciclo como membro do Comité internacional, desta vez até 2017. Como tal, durante os próximos quatro anos, não poderão ser apresentadas candidaturas a este estatuto. 
 
A nomeação aconteceu esta terça-feira, em Paris, tendo Portugal sido apenas ultrapassado pela Turquia, Filipinas e Finlândia, que receberam 121, 116 e 115 votos, respetivamente. Foram ainda eleitos a Croácia, o Cazaquistão, a Coreia do Sul, o Peru, o Líbano, a Polónia, o Vietname e a Jamaica.
 
A eleição vai levar, desde já, o governo português a marcar presença como membro efetivo do Comité na 19ª Assembleia dos Estados Parte à Convenção do Património Mundial, Cultural e Natural, numa reunião oficial a ser realizada no Qatar, em 2014. 
 
Com 15 bens classificados na Lista do Património Mundial, entre os quais o Mosteiro de Alcobaça, o Centro Histórico de Évora, a Paisagem Cultural de Sintra, a Arte Rupestre do Vale do Côa ou o Vale do Douro, Portugal é agora um dos 21 Estados-membros a analisar todas as candidaturas que sejam apresentadas ao Comité, a decidir quais os bens a inscrever na prestigiada lista a analisar os relatórios sobre o estado de conservação daqueles que já se encontram inscritos.
 
Em comunicado, o Ministério dos Negócios Estrangeiros sublinha que esta eleição reflete o “claro reconhecimento do nosso contributo construtivo em termos de cooperação internacional em matéria de património, bem como da valia do património histórico português e do empenho, experiência e competência do nosso país na preservação e gestão de bens patrimoniais, edificados ou naturais”.
 
A presença de Portugal na Unesco será assegurada por uma equipa das docentes Maria Conceição Lopes Caria, Teresa Andreza, Anabela Calado e Clara Bertrand Cabral, bem como pelo embaixador José Filipe Moraes Cabral, representante permanente da missão de Portugal na UNESCO, em Paris.

Notícia sugerida por Pedro Manuel, Elsa Fonseca e Ana Oliveira

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close