Mundo

Portugal e Moçambique avançam em parceria

Na sequência do memorando de entendimento estabelecido entre os dois países em março deste ano,  no qual se previa expandir a cooperação na área dos transportes e comunicações, António Mendonça, ministro das Obras Públicas, Transportes e Comu

Versão para impressão
Na sequência do memorando de entendimento estabelecido entre os dois países em março deste ano,no qual se previa expandir a cooperação na área dos transportes e comunicações, António Mendonça, ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações de Portugal, deslocou-se a Maputo.

A visita a Moçambique destina-se a avaliar o grau de implementação dos acordos entre os dois países no setor dos transportes e comunicações, especialmente gestão de infraestruturas (aeroportuárias, portuárias e ferroviárias).

Cumprindo as metas propostas, Portugal e Moçambique assinaram agora um documento que estabelece o plano de atividades para a cooperação em áreas como a indústria naval e os transportes aéreos, marítimos, rodoviários e ferroviários, centrada na formação.

“Oitenta por cento do que nós discutimos foi formação”, disse o ministro dos Transportes e Comunicações de Moçambique, Paulo Zucula, no final de uma encontro.

No encontro entre os dois governantes, foram ainda discutidas parcerias na área da aviação civil e na área da indústria naval. Os financiamentos, segundo António Mendonça, decorrem das linhas de crédito que existem entre Portugal e Moçambique.

Portugal, acrescentou António Mendonça, poderá apoiar na modernização das infraestruturas de transporte marítimo, nas modalidades intermodais dos transportes rodoviários e no combate à sinistralidade nas estradas.

Também deverá, continuou, apoiar o país na recuperação e modernização de infraestruturas ferroviárias, podendo a EMEF (Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário) produzir vagões para Moçambique, ou mesmo fazer esses vagões na ex- colónia portuguesa.

Paulo Zucula lembrou que a cooperação entre os dois Ministérios já existe há alguns anos e disse que, para o governo de Moçambique, a prioridade é a gestão portuária e a indústria naval, na área da formação.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close