Sociedade

Porto: Reabilitação a ‘custo’ zero arranca no Verão

NULL
Versão para impressão

As obras de reabilitação da primeira casa do centro histórico do Porto a custo zero, no âmbito do projeto “Arrebita Porto”, devem arrancar já no próximo Verão. O objetivo do projeto é ajudar proprietários carenciados.

Num comunicado à Lusa, José Paixão, mentor desta iniciativa explica que o projeto vem atuar sobre um “lado negligenciado do problema da reabilitação dos centros históricos, que é o facto de os proprietérios não terem meios para recuperar as suas casas.”

O arquiteto de apenas 28 e formado em Londres garante ser possível uma recuperação 'low cost'. Este conceito recorre a estudantes de arquitetura e engenharia europeus que se voluntariam para vir para Portugal conceber e realizar as reabilitações. São utilizados materiais de construção doados por empresas fornecedoras a troco de isenções fiscais.

Para “comprovar a validade do projeto”, José Paixão quer avançar com a empreitada sob a forma de projeto piloto e mostrar aos parceiros da recuperação que é possível reabilitar casas alheias e deixar todos a ganhar.

De acordo com o arquiteto responsável, é possível reabilitar a custo zero casas de proprietários carenciados, desde que se crie uma rede de parcerias com “faculdades de engenharia e arquitetura, empresas de materiais de construção e forças vivas da cidade”.

O objetivo é deixar para segundo plano “o uso do dinheiro na aquisição de valor” e garantir que o investimento seja feito com base “em trocas e contrapartidas de serviços”.

A seleção dos proprietários carenciados é feita com base na “insuficiência de meios para proceder à reabilitação” e na localização dos edifícios. “A nossa missão é combater o abandono de determinadas áreas do centro da cidade, onde a desertificação é maior e a taxa de frações devolutas é maior”, explica José Paixão.

Uma vez comprovadas as suas ideias, o arquiteto espera ver o projeto crescer e a ser “replicado noutros pontos do país com o mesmo problema”.

O projeto de José Paixão foi o grande vencedor da iniciativa FAZ – Ideias de Origem Portuguesa, promovida pela Fundação Calouste Gulbenkian e a Fundação Talento.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close