Ambiente

Porto: Novo método para tratar águas contaminadas

NULL
Versão para impressão
Um processo inovador e ecológico que utiliza o poder da vegetação no tratamento de águas residuais provenientes de uma unidade de turismo foi implementado, com sucesso, pela Escola Superior de Biotecnologia (ESB) da Universidade Católica no Porto.

O novo sistema utiliza fito-etares no qual vegetação e microrganismos assumem-se como uma tecnologia de tratamento de águas residuais, recriando as condições depurativas encontradas nas zonas húmidas naturais, sendo as águas posteriormente aproveitadas para rega.

O projeto foi testado na unidade de turismo de habitação Paço de Calheiros, situada em Ponte de Lima e contou com o apoio da Universidade de Aahrus, na Dinamarca.

Devido aos custos elevados dos sistemas de tratamento de águas residuais convencionais, quer de investimento quer de exploração, a sua implementação torna-se muitas vezes difícil, sendo por isso necessárias soluções eficazes e mais económicas, como este ecossistema artificial.

As plantas que integram as fito-etares encontram-se integradas na paisagem, promovendo também a biodiversidade.

A ESB tinha já testado esta tecnologia na indústria dos curtumes, tendo agora alargado a aplicação ao setor dos serviços, nomeadamente na área do ecoturismo, turismo de habitação e em locais sem rede de saneamento.

[Notícia sugerida por Sérgio Gonçalves e Raquel Baêta]

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close