Sociedade

Páscoa: cruz foi de mota em Sintra

Nas freguesias de Pêro Pinheiro e Montelavar, no concelho de Sintra, há três anos que o compasso da Páscoa é feito de mota e é de mota que a cruz chega aos fiéis, uma iniciativa que, este ano, reuniu cerca de 200 motards.
Versão para impressão
Nas freguesias de Pêro Pinheiro e Montelavar, no concelho de Sintra, há três anos que o compasso pascal é feito de mota e é de mota que a cruz chega aos fiéis, uma iniciativa que, este ano, reuniu cerca de 200 motards.

O átrio da igreja de Pêro Pinheiro era insuficiente para todos os motards que chegavam em grupos compactos e marcavam presença através do acelerar dos motores. Dezenas de motas esperavam o sinal do padre Avelino Alves para poderem arrancar para o terceiro compasso pascal motard.

A “iniciativa surgiu porque aqui há uma grande comunidade do norte e no norte costuma-se fazer a visita Pascal e o compasso e perguntaram-me porque é que não se fazia a visita pascal. Eu pensei nisso e disse que sim, mas depois pensei que andar de porta em porta e de casa em casa é muito difícil em duas freguesias assim grandes”, começou por explicar o pároco responsável pelas paróquias das freguesias de Pêro Pinheiro e Montelavar, o padre Avelino Alves à agência Lusa.

“Então combinámos, vamos de mota que é mais rápido e foi assim que isto surgiu há três anos”, acrescentou.

Segundo o padre Avelino, de ano para ano, são cada vez mais os motards que aderem ao compasso pascal e cada vez mais os fiéis que querem beijar a cruz. «Acho esta iniciativa muito importante, porque há muitas pessoas que não se conseguem deslocar e esta é uma visita [pascal] muito gira», disse Simão Ferreira, um dos muitos motards, para quem o lado religioso «é muito, muito importante».

O padre Avelino Alves explicou que todos os anos a cerimónia do compasso pascal tem um tema e que este ano o objetivo era chamar a atenção para a situação de dificuldade financeira que as freguesias atravessam. “Sobretudo a crise nesta região que vive da extração e da exploração dos mármores e temos as nossas fábricas paradas à espera de um milagre do céu”, disse o pároco.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close