Sociedade

Paredes promove projeto contra o desemprego jovem

Integrar no mercado de trabalho competitivo jovens que se encontram em grande vulnerabilidade devido a situações de exclusão social e privação económica. É este o principal objetivo do projeto "Keep Calm & We Work" que está a ser desenvolvido em Pare
Versão para impressão
Integrar no mercado de trabalho competitivo jovens que se encontram em grande vulnerabilidade devido a situações de exclusão social e privação económica. É este o principal objetivo do projeto “Keep Calm & We Work”, financiado pelo Programa Escolhas, que está a ser desenvolvido pela Associação Social e Cultural de Louredo, em Paredes, e que, só até Abril, já deu emprego a 20 pessoas.
 
por Catarina Ferreira
 
Sempre ao volante de uma carrinha itinerante, batizada “Keep Calm & We Impulse” e destinada exclusivamente a este programa, a coordenadora do projeto-piloto, Diana Maia, tem estabelecido contactos com as empresas da região de Paredes no sentido de promover a sua responsabilidade social e apurar quais estão disponíveis para admitir a realização de estágios profissionais e para criar empregos para a camada mais jovem da população.
 
“Ao reunir com as empresas, o objetivo é incentivá-las a contratar jovens [com idade entre os 18 e os 24 anos e naturais de Paredes] em situação de vulnerabilidade social, como casos em que, por exemplo, ambos os pais estão desempregados, e, 'em troca', o projeto oferece iniciativas de apoio à contratação nas quais o jovem se possa enquadrar”, explica a 'job coach' Diana Maia em entrevista ao Boas Notícias.
 
De acordo com a responsável, “a meta do projeto é, até Dezembro de 2014, conseguir contribuir para empregar 24 jovens em empresas da região”. Até agora, os resultados têm superado expetativas, pelo que este número poderá vir a ser significativamente superior. “Apesar de ainda estarmos em Abril, já conseguimos contribuir para a contratação de 20 jovens, o que é fantástico”, congratula-se Diana Maia. 
 
Além desta vertente de promoção da responsabilidade social corporativa, o projeto “Keep Calm & We Work” conta também com uma outra vertente, mais prática, que será concretizada através da criação de uma Oficina de Trabalho que vai admitir cinco jovens mediante o recurso ao Programa Impulso Jovem e que contará, numa fase inicial, com comparticipação institucional.
 
Diana Maia acredita, porém, que será possível “alavancar a Oficina de Trabalho ao longo do primeiro ano de atividade, tornando-a financeiramente sustentável e independente de qualquer financiamento”. Ou seja, no final do projeto, “pretende-se que esta oficina funcione de forma autónoma e consiga alcançar um volume de negócios suficiente para garantir o pagamento dos salários dos jovens contratados”.
 
Os jovens integrados na Oficina de Trabalho vão aprender a prestar serviços de limpeza de veículos e de jardinagem, áreas de ação que, segundo a coordenadora do projeto, foram escolhidas pelos mentores para atender às necessidades dos círculos empresariais da região.
 
“A escolha resulta de uma prospeção do mercado realizada previamente pela equipa técnica da Associação”, revela ao Boas Notícias. “Por exemplo, há empresas que têm uma frota de veículos considerável, sendo que constituem um importante nicho de mercado para esta iniciativa”, ilustra Diana Maia, realçando que ambos os serviços prestados serão pautados “por uma certa estabilidade”.
 
“Esta estabilidade permite a realização de avenças mensais com a Oficina de Trabalho, promovendo assim a continuidade e sustentabilidade da iniciativa”, acrescenta.
 
Quem quiser recrutar os serviços da Oficina de Trabalho “Keep Calm & We Work” pode fazê-lo através do número 255776869 ou através do e-mail keepcalmandwework.e5g@gmail.com. “Depois de recebido o pedido, nós próprios contactamos os interessados, no sentido de realizar a melhor proposta”, promete a coordenadora.
 
No final deste ano, o projeto “Keep Calm & We Work” espera ter integrado, pelo menos, dois jovens por mês em empresas locais (além dos cinco jovens integrados na Oficina de Trabalho), promovendo, deste modo, “a contribuição individual para o desenvolvimento económico por via do trabalho justamente remunerado” e “quebrando o ciclo de pobreza e exclusão social”, conclui Diana Maia. 
 
Após o término do projeto, a empresa da região que empregar mais jovens no âmbito da iniciativa Impulso Jovem e a que um maior volume de negócios tiver contratado à Oficina de Trabalho serão distinguidas com a atribuição de um galardão. 
 
O programa “Keep Calm & We Work” resulta de um consórcio destinado “a intervir proativamente na problemática do desemprego jovem” e que integra, além da Associação Social e Cultural de Louredo, a Câmara Municipal de Paredes, a Associação Empresarial de Paredes, o Agrupamento de Escolas de Paredes, a Junta de Freguesia de Louredo, a Junta de Freguesia de Beire, a Junta de Freguesia de Sobrosa e a Junta de Freguesia de Cristelo. 
 

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close