Saúde

Paraplégico volta a andar após transplante inédito

NULL
Versão para impressão
Um polícia militar brasileiro que ficou paraplégico na sequência da queda de um telhado, voltou recentemente a dar os primeiros passos depois de ter sido submetido a um transplante pioneiro de células estaminais em Salvador da Baía.

Durante nove anos, Maurício Ribeiro viveu sem ser capaz de realizar quaisquer movimentos da cintura para baixo, mas graças a um grupo de cientistas da Fundação Osvaldo Cruz, no laboratório do Hospital de São Rafael, na Baía, tem agora uma esperança renovada no futuro.

O transplante, feito há seis meses, consistiu na extração de células estaminais mesenquimais – células capazes de se transformar em osso, cartilagem, gordura ou tecido conectivo – do osso do quadril do paciente e, posteriormente, na injeção direta dessas mesmas células no local onde a coluna foi atingida.

Dois meses passados sobre a intervenção, resultado de dois anos de pesquisas, o militar conseguia já equilibrar-se sobre as pernas e era capaz de pedalar nas sessões de fisioterapia. Os progressos têm sido crescentes e, agora, Maurício voltou mesmo a andar com a ajuda de um andarilho.

“Eu dei um passo e senti-me estranho, porque depois de nove anos sem caminhar, perceber que estava a conseguir andar sobre as minhas próprias pernas… foi uma sensação muito boa”, confessou, emocionado, ao Jornal do Brasil.

Os médicos ainda não sabem se Maurício poderá voltar a andar normalmente. Porém, todos estão radiantes com os frutos do transplante, especialmente o próprio: “Para quem não tinha nenhuma perspetiva… hoje já tenho uma perspetiva de andar no andarilho, dar os primeiros passos, é sinal de que alguma coisa está a acontecer e, daqui para a frente, acho que só tende a melhorar”, concluiu.

[Notícia sugerida por Elsa Martins]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close