Ciência

Paleontólogo português identifica novo dinossauro

Dois investigadores da Universidade Nova de Lisboa e do Museu da Lourinhã, divulgaram, no domingo passado, a descoberta de uma nova espécie de dinossauro a partir de achados escavados, em 1991, nos Estados Unidos da América.
Versão para impressão
Dois investigadores da Universidade Nova de Lisboa e do Museu da Lourinhã, divulgaram, no domingo passado, a descoberta de uma nova espécie de dinossauro a partir de achados escavados por uma equipa suiça, em 1991, nos Estados Unidos da América.

Octávio Mateus, cientista português, e Emanuel Tschopp, cientista suíço, são os responsáveis por esta descoberta, tendo sido escolhidos pelo museu ‘Sauriermuseum Aathal', da Suíça, para estudar a descoberta de um crânio e um pescoço completo “muito bem conservados”.

“Verificámos que este dinossauro do Jurássico Superior [com 150 milhões de anos] que existiu na América do Norte é um novo género e uma nova espécie para a ciência”, refere à Lusa o paleontólogo portuguêImage and video hosting by TinyPics.

A nova espécie encontrada foi designada por 'Kaatedocus siberi', pertence ao grupo dos saurópodes (dinossauros herbívoro de grande porte físico de pescoço e cauda compridos), sendo muito “semelhante a um pequeno ‘diplodocus', com 12 a 14 metros de comprimento”.

Porém o facto de este animal ser “relativamente pequeno” em comparação com outras espécies do mesmo grupo dos ‘diplodocídeos”, tradicionalmente grandes, reforça a ideia que este dinossauro era desconhecido até então.

Outra conclusão que ficou patente com esta descoberta é que “os animais tendem a aumentar de tamanho ao longo dos anos”, visto que, o dinossauro foi encontrado entre sedimentos rochosos mais antigos do que aqueles onde foram encontrados animais do mesmo grupo.

As conclusões a que chegaram estes cientistas na investigação dos restos de dinossauro encontrados estão disponíveis na última edição online do ‘Journal of Systematic Palaeontology'.

Image and video hosting by TinyPic

O paleontólogo Octávio Mateus já descreveu várias novas espécies e géneros de dinossauros, incluindo saurópodes em quatro continentes como o 'Lusotitan', 'Dinheirosaurus' ou 'Europasaurus', na Europa, 'Angolatitan' em África, 'Tangvayosaurus' na Ásia e agora o 'Kaatedocus' na América do Norte. É o orientador de doutoramento de Emanuel Tschopp, na Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa.

Clique AQUI para aceder ao comunicado da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa.

[Notícia sugerida por Raquel Baêta, Elsa Martins e Patrícia Guedes]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close