Fitness & Bem-estar

Palácio Nacional e Tapada de Mafra com bilhete único

O Palácio Nacional e a Tapada de Mafra vão passar a ter bilhete e programa de visita conjuntos. A parceria entre as duas entidades é firmada esta segunda-feira e visa aumentar o número de visitantes.
Versão para impressão
O Palácio Nacional e a Tapada de Mafra vão passar a ter bilhete e programa de visita conjuntos. A parceria entre as duas entidades é firmada esta segunda-feira e visa aumentar o número de visitantes. 
 
“Temos a possibilidade de dar ao visitante uma oferta que concilia as vertentes natural e cultural e que permite criar uma ligação interna centenária entre o palácio e a tapada real, através da tapada militar”, afirma Mário Pereira, diretor do palácio, à Lusa.”Queremos aproveitar o potencial turístico e aumentar o número de visitantes, ao mesmo tempo que o visitante beneficia de uma poupança, com o bilhete combinado”, acrescentou a diretora da tapada, Alda Mesquita.
 
Através do protocolo assinado entre as duas entidades e o Exército, os turistas vão poder visitar o palácio e a tapada, com a abertura de uma porta no jardim do cerco e com a criação de um percurso de jipe da tapada militar até à tapada real.
 
O programa de visita vai passar a estar disponível aos visitantes a partir de Novembro, numa primeira fase aos fins de semana, por 8,50 euros o bilhete. Atualmente, a visita ao palácio custa 6 euros. Caso os visitantes queiram fazer a visita à tapada de comboio, aos fins de semana, acresce 8,50 euros, e durante a semana, 6 euros ou 10,50 euros com visita aos museus da caça e do património natural existentes aí existentes.
 
A parceria vai permitir também diversificar a oferta, com a criação de programas temáticos conjuntos, como visitas adaptadas aos currículos das escolas em áreas como a geologia, a botânica, a arquitetura do período barroco ou o período histórico do liberalismo.
 
Para o público, as duas entidades deverão disponibilizar, a partir de 2014, visitas ao sistema hidráulico ou alusivas aos veados, às estações do ano, assim como programas noturnos. 
 
Em 2012, o palácio recebeu 240 mil visitantes e a tapada 36 mil, dos quais 20 mil foram estudantes. Com a valorização das valências cultural, ambiental, florestal, cinegética e turística, espera criar condições para a sua autossustentabilidade económica, reduzindo a subsidiarização do Estado, que tem vindo, aliás, a diminuir nos últimos anos.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close