Cultura

“Pai do documentário” em destaque no DocLisboa 2010

O doclisboa 2010 arranca já esta quinta-feira. O pai do documentário, Joris Ivens, é o grande destaque mas há também retrospectivas de Jørgen Leth e Marcel Ophuls, estreias nacionais - entre elas a do novo documentário de Manoel de Oliveira - , uma s
Versão para impressão
O doclisboa 2010 arranca já esta quinta-feira. O pai do documentário, Joris Ivens, é o grande destaque mas há também retrospectivas de Jørgen Leth e Marcel Ophuls, estreias nacionais – entre elas a do novo documentário de Manoel de Oliveira – , uma secção dedicada à música e uma antologia do documentário sueco. Ao todo, mais de 200 documentários serão exibidos entre 14 e 14 de outubro.

Esta é a “maior” mas sobretudo a “mais forte” edição de sempre do doclisboa, garantiu na apresentação da programação Augusto M. Seabra que destacou também a inédita parceria com a Cinemateca de Lisboa.  Este ano, marcam presença no festival retrospectivas de três grandes mestres do documentário.

Do holandês Joris Ivens (1898-1989), figura central do género, chegam-nos 39 filmes, das primeiras obras aos seus últimos trabalhos, e ainda os documentários realizados em conjunto com a sua mulher Marceline Loridan, que conduz uma masterclass no dia 19 de Outubro. Destaque para a “How Yukong Moved the Mountais”, uma história de 12 capítulos (leia-se horas) sobre a vida quotidiana na China após a revolução comunista.
Nas sessões dedicadas ao irreverente dinamarquês Jørgen  Leth, sublinhamos a obra co-realizada com Lars von Trier, “The Five Obstructions”, sobre o processo criativo destes dois realizadores. Destaque também para a estreia europeia de “Erotic Man”, uma obra sobre a sexualidade masculina que foi desenvolvida ao longo de 10 anos e filmada em 4 continentes. Leth, de 73 anos, dirige uma masterclass no dia 18 de Outubro.

Por fim, a retrospectiva Marcel Ophuls que questionou momentos chave da historia, como na obra “Chagrin et La Pietié”, onde denunciou o colaboracionismo francês durante a II guerra mundial, ou “Veillée d´armes”, filmado durante o cerco de Sarajevo onde Ophuls questiona os verdadeiros motivos e métodos da cobertura jornalística.

Produções nacionais e histórias com música

Este ano o festival abre em português, com o filme “José & Pilar”, de Miguel Gonçalves Mendes, e conta com a estreia nacional da curta-metragem de Manoel de Oliveira “Painéis de são Vicente de Fora – Visão Poética”. Oliveira terá mais três obras em exibição da nova secção do festival “O campo e a cidade”. Ao todo, nas várias secções, serão exibidos cerca de 40 filmes de produção portuguesa.

Além das produções nacionais em competição [que pela primeira vez serão distinguidas com prémios monetários], a organização realça “Complexo – Universo paralelo”, de Mário Patrocínio, sobre dois irmãos portugueses que se aventuraram numa favela no Brasil.  

A Suíça será o país homenageado na edição deste ano, com destaque para os documentários de Fredi M. Murer e Richard Dindo, que exploram a eterna questão da identidade: o que é ser suíço?

Na secção “Heart Beat” abrem-se as sessões à história do rock, com filmes sobre Frank Zappa, Beatles e Rolling Stones. E também documentários dedicados às músicas do mundo, entre eles “Benda Bilili” sobre o grupo de virtuosos músicos deficientes do Congo, a banda que este ano incendiou os palcos do Festival de Musicas do Mundo.

O filme de encerramento é “My Joy”, primeira ficção do documentarista russo Sergei Loznitsa, estreada no último Festival de Cannes.

Em complemento ao cinema, estará patente a exposição de fotografia do maliano Malick Sidibé (clique aqui para saber mais), que retrata a evolução de costumes do povo do Mali, no Palácio Galveias, em Lisboa.

Toda a programação da oitava edição do DocLisboa pode ser consultada em www.doclisboa.com. A entrada para as masterclasses é livre mas está sujeita ao levantamento prévio de bilhete.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close