Negócios e Empreendorismo

Padaria portuguesa Low-Costa.Come a caminho do Brasil

Veio para ficar e não pára de crescer. A marca de padarias 'Low-Costa.Come' abre, esta terça-feira, a sua 16ª loja no país e anuncia que vai alargar o conceito às estações ferroviárias nacionais e também ao Brasil.
Versão para impressão
Veio para ficar e não pára de crescer. A marca de padarias 'Low-Costa.Come' abre, esta terça-feira, a sua 16ª loja no país e anuncia que vai alargar o conceito às estações ferroviárias nacionais e também ao Brasil.
 
Assente num serviço 'self-service', louça descartável e em acordos com fornecedores para uma maior quantidade a baixo custo, o projeto deu o tiro de partida em Oliveira de Azeméis e, pouco tempo depois, cresceu para uma rede de três lojas. 
 
Há um ano, apostou no sistema de 'franchising' e cedeu duas lojas próprias a novos investidores, o que permitiu que fossem criadas 13 novas padarias em todo o país. “Já criámos 200 postos de trabalho e, até ao final do ano, contamos duplicar esse número”, refere Paulo Costa, mentor do Low-Costa.Come, em declarações à agência Lusa.
 
“Temos várias lojas em Lisboa, também já chegámos ao Funchal e até final do ano devemos ultrapassar as 25 lojas a nível nacional”, acrescenta o responsável.
 
Agora, os próximos planos incluem novos pontos de venda em várias estações de comboio do país. A ideia surgiu com o interesse de uma potencial 'franchiser' em abrir uma loja Low-Costa.Come na gare de Campanhã. “A REFER ficou entusiasmadíssima com o conceito e apresentou-nos um projeto nacional”, revela Paulo Costa.
 
“Neste momento estão a fazer o levantamento de todas as estações com espaços disponíveis para o franchising, porque têm consciência de que a sua oferta de restauração está desajustada em relação ao perfil do utilizador dos comboios”.

14 milhões de utentes na estação da Amadora

 
O responsável não esconde o otimismo quanto ao potencial do negócio em causa, já que, só na gare da Amadora, por exemplo, o movimento médio será de 14 milhões de utentes por mês. 
 
Também neste processo de crescimento vertiginoso, a internacionalização surge de forma “quase inevitável”. Para Paulo Costa, o Brasil é a aposta mais natural no sentido da afirmação externa, uma vez que os “hábitos alimentares são muito parecidos com os portugueses”. 
 
A Câmara de Comércio do Rio de Janeiro já deu início ao processo e vai, agora, encontrar um master-franchiser para coordenar as operações em terras brasileiras e promover o crescimento da rede de padarias.
 
Por cá, o investimento inicial num estabelecimento da marca ronda os 200.000 euros. A 16.ª padaria Low-Costa.Come abre esta quarta-feira em Picoas, em Lisboa e, até meados de Setembro, deverão ser inaugurados novos franchisings em Fafe, Maia, Gaia e Cartaxo. 

Clique AQUI para aceder ao site da Low-Costa.Come e AQUI para acompanhar a marca no Facebook.

Notícia sugerida por Maria Pandina

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close