Mundo

Opositor egípcio fundará ONG contra a pobreza

NULL
Versão para impressão

Wael Ghonim, executivo do Google e ativista da revolução egípcia que derrubou o regime de Hosni Mubarak, fez saber através do Twitter que irá tirar uma licença sabática na empresa para criar a sua própria ONG, organização não governamental, no Egito.

“Decidi tirar um longo período sabático do Google e criar uma ONG centrada na tecnologia que ajude a combater a pobreza e fomente a educação no Egito”, escreveu Ghonim, 30 anos, na mensagem no Twitter.

Ghonim, chefe de marketing do Google para o Médio Oriente e norte de África, criou uma página na rede social Facebook que ajudou a desencadear uma revolta que culminou na queda do presidente Hosni Mubarak.

“Se não existissem as redes sociais nunca teria sido iniciada a revolução. Sem o Facebook, sem o Twitter, sem o Google, sem o Youtube, nada disto teria acontecido”, defendeu, citado pela AFP, numa entrevista.

A revista norte-americana TIME incluiu Ghonim, nascido no Egito, na sua lista das 100 pessoas mais influentes de 2011. No site da revista, o seu nome aparecia em primeiro lugar, apesar de a Time insistir que não há um ranking em ordem de importância.

De acordo com o perfil realizado pela TIME, Wael personaliza a juventude que constitui atualmente a sociedade egípcia, mas que permanecia apolítico devido à falta de esperança numa sociedade regida pelo medo e pela qual decidiu lutar.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close