Ambiente

ONU: 13 anos para salvar os oceanos

A ONU acaba de lançar, oficialmente, uma iniciativa internacional que visa proteger os oceanos e as pessoas que deles dependem. O objetivo é que todos os países e profissionais trabalhem juntos em prol da manutenção sustentável deste recurso.
Versão para impressão
A ONU acaba de lançar, oficialmente, uma iniciativa internacional que visa proteger os oceanos e as pessoas que deles dependem. O objetivo é que todos os países e profissionais trabalhem juntos em prol da manutenção sustentável deste recurso.
 
Fazer face às ameaças que os oceanos enfrentam atualmente é o primeiro passo para se proteger este “precioso recurso natural”, refere Ban Ki-moon, salientando que os oceanos hospedam alguns dos mais importantes e vulneráveis ecossistemas da Terra. No entanto, estes ecossistemas têm estado sobre constante perigo devido à poluição, à pesca excessiva e à subida do nível das águas.
 
Especialistas de várias áreas

A nova iniciativa, intitulada “Oceans Compact”, pretende encontrar soluções para estes problemas através do apoio e do reforço do direito marítimo. A ação terá por base uma plataforma presidida pelo Ocean Advisory Group, um grupo de especialistas de várias áreas, nomeadamente autoridades políticas, cientistas e oceanógrafos, além dos representantes da ONU.
 
Pretende-se que a plataforma ajude os diversos países a proteger os recursos naturais dos oceanos, restaurando a sua produção alimentar por completo, de modo a proporcionar às famílias aquilo que elas necessitam. Com esta plataforma, a ONU espera que as pessoas aprendam formas de proteger os oceanos.
 
2025: meta para alcançar objetivos

Foi estabelecido o ano de 2025 como meta para a redução do depósito de poluentes nas águas, sendo que até esse ano deverão estar protegidas pelo menos 10% das zonas costeiras e marítimas de todo o mundo. O “Oceans Compact” inclui, também, o reforço da luta contra a pesca ilegal, a reconstituição das reservas e o controlo do aquecimento global de modo a reduzir a subida do nível das águas.
 
O anúncio da nova iniciativa foi feito num evento que comemorava o 30º aniversário da assinatura da Convenção das Nações Unidas sobre o direito marítimo. A convenção foi assinada pela primeira vez em 1982 e é também conhecida como “Constituição dos Oceanos”, uma vez que abrange tudo aquilo que lhes diz respeito, desde delimitação de fronteiras a regulação ambiental, passando por investigação científica.

[Notícia sugerida por Raquel Baêta]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close