Cultura Em Destaque

Online e novos designs impulsionam bordados da Madeira

Minúcia e perfeição. Assim se pode resumir o trabalho que está por detrás das peças da fábrica Bordal. Mais de 400 bordadeiras asseguram a alta qualidade dos produtos. Mas os novos designs e a aposta no online também impulsionaram o sucesso, dentro e fora do país. A Chanel e a família real dos Emirados Árabes contam-se entre os clientes desta fábrica de bordados da Madeira.
Versão para impressão
por Patrícia Maia

A fábrica da Bordal foi fundada em 1962 mas, à semelhança de outras fábricas de bordados da Madeira, atravessou um período de crise que quase ditou o seu encerramento. O projeto foi resgatado por João Vacas e pela sua mulher que, nos anos 90, adquiriram a empresa investindo na sua recuperação. Hoje, a Bordal é uma empresa lucrativa, tendo fechado o ano de 2016 com uma faturação de 650 mil euros.

“Muito trabalho e alguma inovação” foram os ingredientes que ditaram a recuperação do negócio, revela João Vacas ao Boas Notícias. “Desde que estamos na Bordal, eu e a minha mulher, apostámos em trazer desenhos mais modernos mantendo, claro, a qualidade das peças. Por outro lado, modernizámos o serviço de atendimento, apostámos nas redes sociais e construímos o site que permite encomendas online e que representa uma importante ferramenta neste mundo global”.

Produção manual assegurada por 400 bordadeiras

A produção, essa continua “totalmente manual” como é característica desta arte centenária. “Temos a fábrica onde fazemos a parte inicial do processo – o picote do papel e os desenhos em tinta azul que são passados para os tecidos. Depois as peças são distribuídas por mais de 400 bordadeiras que, nas suas casas, asseguram os bordados. Por fim, recolhemos as peças e fazemos o acabamento aqui na fábrica, que consiste em recortar, lavar, engomar e embalar”.

A minuciosa arte de bordar estas peças parece ser um talento exclusivamente feminino que passa de geração em geração. “Houve em tempos, na ilha, um cavalheiro que bordava, mas foi caso único”, recorda João Vacas. Aliás, encontrar bordadeiras é um dos desafios da empresa, já que “a juventude não está muito virada para estes trabalhos e há dificuldade em captar gente jovem”. As bordadeiras da Bordal têm todas idades acima dos 40 anos.

Também com o objetivo de promover a paixão por esta arte, a principal unidade da Bordal, no Funchal, oferece workshops semanais onde os participantes ficam a conhecer todo o processo de produção além de aprenderem os pontos básicos deste bordado. “A iniciativa tem sido um sucesso, sendo procurada sobretudo por turistas, mas também por pessoas locais”, diz o responsável da Bordal. “Além disso, é mais uma forma de valorizarmos o nosso produto”, acrescenta.

O negócio da Bordal aposta na qualidade e não na quantidade. Nem poderia ser de outra maneira, afinal, “uma toalha de mesa com bordados mais ricos pode demorar um ano a fazer” e chega a custar mais de 2.500 euros.

Chanel e família real árabe entre os clientes da Bordal

A fórmula parece resultar. Cerca de 35 por cento da produção é exportada para países como os Estados Unidos, França e Inglaterra. E entre os fãs das peças Bordal contam-se clientes tão exigentes como a família real dos Emirados Árabes Unidos e a casa Chanel.

“Em 2014 colaborámos com a Chanel para a coleção da primavera/verão de 2015. Fizemos cerca de 1.000 golas com bordado de Madeira que foram aplicadas em blusas”, recorda João Vacas.

A Bordal tem à disposição dos clientes mais de 40 mil desenhos pré-definidos mas João Vacas salienta que as peças são totalmente personalizáveis. “Se o cliente tiver um desenho específico que quer passar para uma toalha, por exemplo, nós adaptamos esse design à peça”.

Com apenas duas lojas no Funchal, a marca tem assegurado um crescimento sustentável dentro e fora de Portugal. Em 2016, registou uma faturação na ordem dos 650 mil euros 2016, mais 50 mil euros do que no ano anterior. E embora a exportação represente uma fatia importante do negócio, as vendas nacionais também estão a crescer. Prova disso foi a exposição de mesas de Natal da Bordal, arranjadas por oito decoradores regionais, no salão nobre do Teatro Municipal, que contou com mais de cinco mil visitantes.

Quanto ao ano que agora começa, João Vacas garante que já estão a ser preparados alguns projetos importantes. Sem querer desvendar detalhes, porque o segredo ainda continua a ser a alma do negócio, o responsável deixa no ar a possibilidade de, em breve, abrir uma loja da Bordal em Lisboa.

Até lá, as encomendas continuam disponíveis a partir de qualquer ponto do mundo, online ou por telefone, e nas redes sociais da marca é possível acompanhar de perto todas as novidades destes requintados bordados.

Pinterest: https://pt.pinterest.com/BordalBordados/

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close