Ciência

Olhar dos cães faz disparar ‘hormona do amor’

Uma investigação japonesa vem demonstrar que, além da sua fidelidade, o melhor amigo do homem consegue aumentar o bem-estar dos homens com um simples olhar, ao aumentar os níveis da 'hormona do amor'. O estudo foi publicado esta semana na revista Sci
Versão para impressão
Uma investigação japonesa vem demonstrar que, além da sua fidelidade, o melhor amigo do homem consegue aumentar o bem-estar dos homens com um simples olhar, ao aumentar os níveis da 'hormona do amor'. O estudo foi publicado esta semana na revista Science.
 
Os cães são conhecidos pela sua capacidade de convívio com os humanos e já há investigações que comprovam que estes animais compreendem o ser humano melhor do que qualquer outra espécie. 

Um dos sinais da domesticação destes amigos de quatro patas será a sua capacidade de olhar diretamente para os olhos dos humanos: um gesto que muitas espécies encaram como uma ameaça.

Foi esta troca de olhares tao recorrente entre cães e pessoas que interessou o investigador Takefumi Kikusui, especialista em comportamento animal da Universidade Azabu, Japão. 

Cientistas já provaram que a troca de olhares entre os bebés e as suas mães, aumenta os níveis de oxitocina (uma hormona que causa sensação de bem-estar e felicidade) do corpo, reforçando os laços emocionais entre ambos.

A oxitocina, também conhecida como a 'hormona do amor', é produzida pela glândula pituitária e é amplamente conhecida por reforçar os laços entre as pessoas, nomeadamente entre pais e filhos e entre casais. Kikusui, que vive com cães há mais de 15 anos, desconfiava que acontecia o mesmo entre os cães e os seus donos. 

Kikusui e a sua equipa reuniram em laboratório cerca de 30 cães com os respetivos donos. Os investigadores levaram também, ao mesmo espaço, pessoas que tinham lobos como animais de estimação. 

Para avaliar os níveis de oxitocina nos animais e nas pessoas, a equipa recolheu amostras de urina tantos dos cães, como dos lobos e dos ‘seus humanos’. Depois, os donos eram convidados a interagir, durante 30 minutos, com os seus animais. Nesse convívio, a troca de olhares e festas entre cães e os donos foi muito mais frequente do que no caso dos lobos.

Níveis de oxitocina subiram até 300% 

Depois destes exercícios, a equipa recolheu novamente amostras de urinas de todos os participantes. Os resultados revelaram uma subida drástica (de cerca de 300%) nos níveis de oxitocina das mulheres e homens que tinham trocado mais olhares diretos com os seus cães. Também os cães desses donos registaram níveis mais elevados de oxitocina (cerca de 130%). Nos pares de lobos e humanos não se registou qualquer subida nos níveis desta hormona.


A equipa conclui assim que, tal como acontece nas relações amorosas ou nos laços entre mãe e filho, o aumento dos níveis da oxitocina, provocado pela troca de olhar entre cães e homens, facilitou a domesticação canina e a aproximação entre as duas espécies.

Notícia sugerida por Maria Pandina

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close