Cultura Em Destaque

Obra de Pinho Vargas em estreia mundial no Cantabile

Começa já esta quinta-feira a 7.ª edição do festival Cantabile, dedicado a uma abordagem especial da música de câmara. Em 2016, o Cantabile apresenta quatro concertos a 15, 17, 18 e 20 de Setembro em locais emblemáticos da cidade de Lisboa e em Sintr
Versão para impressão
Começa já esta quinta-feira a 7.ª edição do festival Cantabile, dedicado a uma abordagem especial da música de câmara. Em 2016, o Cantabile apresenta quatro concertos a 15, 17, 18 e 20 de Setembro em locais emblemáticos da cidade de Lisboa e em Sintra.

O programa conta com solistas alemães de renome internacional que interpretam um vasto repertório musical juntamente com intérpretes portugueses, entrelaçando o passado e o presente.

Em destaque estão obras de compositores alemães e portugueses, bem como estreias absolutas de obras contemporâneas em locais emblemáticos da cidade de Lisboa e em Sintra.

Logo no dia 15 de setembro, terá lugar o concerto de abertura do Festival, de entrada livre, no Museu Arqueológico do Carmo, com a estreia mundial do Concerto para Viola e Orquestra que António Pinho Vargas compôs para a violetista e mentora do festival Cantabile, Diemut Poppen. 

A peça de 20 minutos do compositor português foi criada entre novembro de 2015 e maio de 2016. Serão ainda interpretadas obras de Antonio Vivaldi, Georg Philipp Telemann, Toru Takemitsu, Johann Sebastian Bach e Georg Friedrich Händel.

No dia 17, o Cantabile ruma ao Museu do Dinheiro para apresentar um concerto com obras de Johann Sebastian Bach, Eugène Ysaÿe, Wolfgang Amadeus Mozart, Luís Lopo e Ludwig van Beethoven, com Diemut Poppen na viola, Christel Lee no violino – o mais recente vencedor do Concurso internacional Sibelius -­ e Paulo Gaio Lima no violoncelo. Os bilhetes para este concerto custam 10 euros e revertem na totalidade a favor do Hospital Pediátrico D. Estefânia.

No dia 18, a música segue para o Palácio de Queluz para um concerto, de entrada livre, inteiramente dedicado às obras para violino de Johann Sebastian Bach com a multipremiada violonista alemã, Isabelle Faust.
 

O Cantabile 2016 encerra com o concerto dedicado a obras de Franz Schubert, com o seu famoso quinteto para cordas com dois violoncelos, e Felix Mendelssohn Bartholdy, com o seu divertido octeto, no Grande Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian, que conta com a participação de solistas do festival (Christel Lee e Francisco Lima Santos no violino, Diemut Poppen e Anna Paliwoda na viola, e Ivan Monighetti e Paulo Gaio Lima no violoncelo) e solistas da Orquestra Gulbenkian (Maria Balbi no violino, Maria José Laginha no violino e Varoujan Bartikian no violoncelo).  
 
Para além dos concertos, o Cantabile 2016 apresenta um programa de masterclasses exclusivas, apoiado pela DaKapp Filming, que vão ter lugar no Goethe­ Institut em Lisboa. 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close